Bilheteria Brasil: Detona Ralph estreia em primeiro lugar

O Hobbit - Uma Jornada Inesperada cai para o quarto lugar no Brasil.

07/01/2013 18h46

Parece que o público brasileiro continua fã de uma boa animação. Detona Ralph, o novo filme da Disney, estreou na última sexta-feira no país e já ocupou o topo das bilheterias logo de cara. Desde sua pré-estreia no dia 28 de dezembro, o filme já levou 915 mil pessoas ao cinema. Só no último final de semana (4 a 6 de janeiro) foram arrecadados R$ 7,9 milhões.

Em segundo lugar ficou a comédia nacional De Pernas Pro Ar 2, estrelada por Ingrid Guimarães. O longa, que teve boa parte filmada em Nova York, fez R$ 600 mil a menos, ficando com o montante de R$ 7,3 milhões e 588 mil ingressos vendidos, contra os 579 mil de Detona Ralph, que também é exibido em 3D, o que encarece o preço.

As Aventuras de Pi, a jornada marítima dirigida por Ang Lee, acabou ficando em terceiro lugar, mas bem longe do segundo colocado. O tigre Richard Parker e o indiano Piscine conseguiram tirar R$ 2,9 milhões dos bolsos brasileiros. Apesar de não muito alto, o valor foi suficiente para superar O Hobbit - Uma Jornada Inesperada, que vendeu 143 mil ingressos, conseguindo mais R$ 2 milhões para a gorda renda já conseguida ao redor do mundo.

O Impossível, filme que conta como foi o tsunami que, em 2004, atingiu o litoral da Tailândia e devastou boa parte da região, garantiu seu lugar no Top 5 do final de semana com R$ 1,1 milhão. Naomi Watts e Ewan McGregor protagonizam o filme que tenta colocar o espectador ao lado das vítimas do episódio.

Confira o Top 10 do Brasil do final de semana de 4 a 6 de janeiro:

1. Detona Ralph - R$ 7,9 milhões
2. De Pernas Pro Ar 2 – R$ 7,3 milhões
3. As Aventuras de Pi - R$ 2,9 milhões
4. O Hobbit: Uma Jornada Inesperada - R$ 2 milhões
5. O Impossível - R$ 1,1 milhão
6. Os Penetras - R$ 914 mil
7. A Saga Crepúsculo - Amanhecer Parte 2 - R$ 470 mil
8. A Negociação - R$ 330 mil
9. 7 Psicopatas e um Shih Tzu - R$ 291 mil
10. A Origem dos Guardiões - R$ 265 mil

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus