Bufo & Spalanzani vence Festival de Miami

27/05/2001 12h10

O filme Bufo & Spalanzani, adaptação cinematográfica da obra de Rubem Fonseca por Flávio R. Tambellini, foi o grande vencedor do 5º Festival de Cinema de Brasília, realizado em Miami (EUA), que terminou neste domingo.

Bufo & Spalanzani, que só havia sido exibido nos festivais do Rio de Janeiro (2000) e de Recife (2001), levou quatro prêmios em Miami: foi eleito melhor filme pelo júri, melhor ator coadjuvante para Tony Ramos, melhor roteiro (Patricia Melo, Rubem Fonseca e Flávio Tambellini) e melhor trilha sonora para Dado Villa-Lobos.

O filme, que tem José Mayer, Maitê Proença e Tony Ramos no elenco, entre outros, deve estrear no Brasil somente no dia 31 de agosto.

Em segundo lugar em Miami ficou Latitude Zero, baseado em texto teatral do escritor Fernando Bonassi, com três prêmios, de melhor direção para Toni Venturi, melhor atriz para Débora Duboc e melhor som para Miguel Ângelo. O filme estréia em setembro.

O Auto da Compadecida, de Guel Arraes, foi escolhido pelo público, que teve direito a voto, como o melhor filme. O longa, que primeiro foi exibido na TV e depois virou filme em 35 mm, também levou o prêmio de melhor edição, para Paulo Henrique Farias.


Confira abaixo os premiados:

Longa-metragem

Melhor Filme Eleito Pelo Júri Popular: O Auto da Compadecida, de Guel Arraes

Melhor Filme Eleito Pelo Júri Oficial: Bufo & Spallanzani, de Flavio Tambellini

Melhor Documentário: 2000 Nordestes, David França Mendes e Vicente Amorim

Melhor Diretor de Arte: Marcos Flaksman, por Villa-Lobos, Uma Vida de Paixão

Melhor Atriz: Débora Duboc, por Latitude Zero

Melhor Atriz Coadjuvante: Irene Ravache, por Amores Possíveis

Melhor Fotografia: Marcelo Corpanni, por Tainá, Uma Aventura na Amazônia

Melhor Som Direto: Miguel Angelo de Almeida, por Latitude Zero

Melhor Edição: Paulo Henrique Farias, por O Auto da Compadecida

Melhor Diretor: Toni Venturi, por Latitude Zero

Melhor Ator: Roberto Bomtempo, por Tolerância

Melhor Ator Coadjuvante: Tony Ramos, por Bufo & Spallanzani

Melhor Roteiro: Flávio Tambellini, Rubem Fonseca e Patricia Melo, por Bufo & Spallanzani

Melhor Trilha Sonora: Dado Villa-Lobos, por Bufo & Spallanzani

O Sonho de Rose 10 Anos Depois, de Tete Moraes, ganhou o Prêmio de Liberdade de Expressão, da Fundação Playboy.


Curta-metragem

Melhor Filme Eleito Pelo Júri Popular: BMW Vermelho, de Reinaldo Pinheiro e Edu Ramos

Melhor Filme Eleito Pelo Júri Oficial: Coruja, de Márcia Derraik e Simplício Neto

Melhor Direção de Arte: Vicente Amorim, por Não Fique Pilhado

Melhor Atriz: Larissa Bracher, por Os Filhos de Nelson, de Marcelo Santiago

Melhor Diretor: Ângela Pires e Liliana Sulzbach, por O Branco

Melhor Ator: Otávio Augusto, por BMW Vermelho, de Reinaldo Pinheiro e Edu Ramos

Melhor Roteiro: Almas em Chamas, de Arnaldo Galvão

Melhor Fotografia: Brennand - O Ovo Omnia, de Liz Donovan

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus