Catherine Deneuve publica carta polêmica criticando mulheres que denunciam assédio

Texto repercutiu em todo o mundo nessa quarta-feira

10/01/2018 14h09

Por Iara Vasconcelos

A atriz francesa Catherine Deneuve, conhecida pelo clássico A Bela Da Tarde, se uniu a mais 100 mulheres francesas em uma carta aberta onde classifica as recentes denúncias de assédio em Hollywood de "puritanismo".

O texto, publicado pelo jornal Le Monde, um dos mais conhecidos da França, defende a liberdade de homens tocarem mulheres sem permissão e insistirem como parte do "jogo da sedução".

"Os homens tem sido forçados a sairem de seus empregos por terem apenas tocado no joelho de alguém ou roubando um beijo", diz um dos trechos. Já em outro momento, a carta afirma que não defende o abuso sexual: "Estupro é crime, mas tentar seduzir alguém, mesmo que de forma insistente, não é uma agressão machista".

O texto ainda critica a campanha #metoo, onde diversas mulheres famosas e anônimas compartilharam as experiências de assédio que sofreram: "Essa campanha fez com que os indivíduos acusados fossem colocados no mesmo nível de agressores sexuais sem direito a resposta".

A carta gerou bastante repercussão dentro e fora do país europeu. A Secretária de Estado para a Igualdade de Gênero, Marlène Schiappa, diz que o discurso manifestado é "profundamente chocante" e alertou "muitas jovens já tem problemas em compreender que um homem tocá-la sem consentimento é um ato de agressão".

Já a senadora Laurence Rossignol diz que a posição de Deneuve é uma "bofetada na cara das mulheres que lutam para denunciar as violências sofridas por elas"

Essa não é a primeira vez que Deneuve dá uma declaração polêmica a respeito do mesmo tema. No ano passado, a atriz veio a público para defender o cineasta Roman Polanski, condenado à prisão por ter abusado de uma garota menor de idade e que se mantém foragido dos Estados Unidos. 

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus