Cauã Reymond e Sophie Charlotte divulgam Reza a Lenda em São Paulo

Longa estreia em 21 de janeiro

08/12/2015 15h47

Por Daniel Reininger

Nesta terça-feira (8) no Shopping Cidade de São Paulo, Homero Olivetto, Cauã Reymond, Sophie Charlotte, Luisa Arraes, Humberto Martins, Silvia Buarque e Julio Andrade participaram da coletiva de imprensa do filme Reza A Lenda, longa de ação nacional com referências de Faroestes e Mad Max, que estreia em 21 de janeiro.

No longa, Cauã e Sophie interpretam Ara e Severina em uma história de fé e opressão, no qual um rapaz se torna líder de um grupo de foras da lei que acredita em uma antiga lenda para devolver justiça e liberdade ao sertão do nordeste. O filme foi dirigido por Homero Olivetto, roteirista de Bruna Surfistinha, e deve estrear em janeiro de 2016.

Cauã Reymond, líder do bando de motoqueiros religiosos na produção, comentou sobre seu papel: "Adoro motos, mas sou supermedroso. Tirei a carta, mas caí e machuquei o pé e não dá mais pra arriscar cair e ficar três meses parado. Andei muito com minha companheira aqui do lado (Luisa Arraes), vocês devem ter visto no filme e estava me sentindo o máximo quando aceletava a 120km/h. Empinei a moto, estava me exibindo. Foi divertido!", contou Cauã, enquanto Luisa Arraes não deixou barato: "Tive de confiar muito nessa autoescola que eles fizeram", brincou.

O ator ainda falou sobre a religiosidade no filme: "A fé ajudou muito a construir meu personagem. Foi um momento que entrei em contato com esse lado meu. Nunca fiz um personagem tão silencioso. Criei alguns gestos que mantive para mim porque são sinceros. É um filme de ação, mas tem um triângulo amoroso e outras camadas. Mas essa questão da fé era uma coisa na qual tentei focar a densidade dramática", explicou.

Sophie Charlotte acaba de se casar no último domingo, está grávida de seis meses, mas fez questão de participar da coletiva de imprensa e minimizou o fato de não ter tido tempo para uma lua de mel com o marido, Daniel Oliveira. "O processo de lançar um filme tem várias fases e eu quis estar em todas. Imagina, o Homero (diretor) demorou anos para escrever e lançar. Foi muita energia junto, então eu quis estar aqui", disse.

Reza a Lenda

E ela ainda falou da sua personagem. "Foi uma grande oportunidade fazer Severina. Talvez minha personalidade seja mais feminina do que o papel pedia, então foi um desafio me desconstruir e descobrir outra força. Mas ela mesma descobre algo contrário a esse embrutecimento, coisas como ciúmes, insegurança. Foi bem gostoso a parte de descobrir isso nos ensaios e a parte de caracterização foi uma delicia. Para mim, toda vez que você embarca numa história como essa tem de ter uma paixão. Não me lembro de ter visto um filme assim no Brasil", afirmou.

O diretor aproveitou para elogiar o elenco: "Todos têm uma grande força, um vulcão interior. Eles são maravilhosos e cada um saiu de sua zona de conforto", declarou. Além disso, falou sobre as questões tratadas na produção: "O filme não tem pegada crítica nem à religião, nem à política. Sou religioso, mas não sigo nada esppecífico, apenas acredito em uma energia maior. Na verdade, com Reza A Lenda apenas quis contar uma história que criei 20 anos atrás e traz referências que sempre foram importantes para mim", frisou.

Veja o trailer:


REZA A LENDA por cineclick

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus