Mostra relembra 50 anos do Golpe de 64; confira programação

A Memória Que Me Contam, com Irene Ravache e o italiano Franco Nero, está entre os filmes exibidos

10/03/2014 19h24

Entre os meses de março e abril,  o projeto Cine Direitos Humanos vai exibir sete filmes que procuram apresentar diferentes abordagens sobre o Golpe de 1964, que completa 50 anos neste ano.

São ao todo quatro documentários e três ficções. Entre os filmes exibidos estão A Memória Que Me Contam, longa de Lúcia Murat com Irene Ravache e Otávio Augusto,  e Batismo De Sangue, sobre resistência e opressão durante a ditadura militar.

A promoção da Mostra é da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo e conta com o apoio do Circuito Espaço de Cinema.

Sobre os filmes:

A Memória Que Me Contam (2013, 95 min, 14 anos) gira em torno de uma ex-guerrilhera, ícone do movimento de esquerda, que é o último elo entre um grupo de amigos que resistiu à ditadura militar no Brasil. Com a iminente morte da amiga, eles se reencontram na sala de espera de um hospital. 

Caparaó (2007, 77 min, livre) retrata a primeira tentativa de luta armada contra o regime militar implantado em 1964 no Brasil.

15 Filhos - (1996, 20 min, livre) retrata a época da ditadura militar no Brasil por meio da memória de infância dos filhos de militantes presos, mortos ou desaparecidos. Os depoimentos, dentre os quais se incluem os das diretoras do documentário, Maria Oliveira e Marta Nehring.

Ação Entre Amigos (1998, 76 min, 14 anos) expõe o dilema de quatro ex-militantes do período de resistência à ditadura militar e a possibilidade de se depararem, anos mais tarde, com o torturador do passado. Quatro personagens diferentes, quatro perfis de ex-torturados diferentes que misturaram conformismo com sede de vingança e travaram, pouco a pouco, um debate sobre anistia e justiçamento.

Em Busca de Iara - (2013, 91 min, 12 anos) resgata a trajetória excepcional da guerrilheira Iara Iavelberg através de uma investigação pessoal de sua sobrinha, Mariana Pamplona, também como roteirista e coprodutora do filme.

Travessia (2009, 79 min, livre) relata através de histórias de vida sob a ditadura militar, uma discussão pública e um debate sobre os caminhos divergentes de luta, a travessia das fronteiras e o Brasil de hoje. Entre as muitas novidades, pela primeira vez a participação reveladora de Maria Paula Caetano, a organizadora das Marchas da Família com Deus pela Liberdade, contra o governo João Goulart.

Batismo De Sangue (2007, 110 min, 14 anos) se passe em finais dos anos 1960, quando um convento dos frades dominicanos em São Pulo torna-se uma trincheira de resistência à ditadura militar que governa o Brasil. Movidos por ideais cristãos, cinco religiosos passam a apoiar o grupo guerrilheiro Ação Libertadora Nacional, comandado por Carlos Marighella.

Serviço

Cine Direitos Humanos – Especial Golpe de 1964

15 de março a 19 de abril 2014, aos sábados, às 11h00
Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca (Rua Frei Caneca 569, Consolação, São Paulo, tel 11-3472.2368)
Entrada franca

"A Memória Que Me Contam", de Lúcia Murat (em 15/03); "Caparaó", de Flavio Frederico (22/03); o curta-metragem "15 Filhos", de Maria de Oliveira e Marta Nehring, e "Ação Entre Amigos", de Beto Brant (29/03); "Em Busca de Iara", de Flavio Frederico (5/04); "Travessia", de João Batista de Andrade (12/04); e "Batismo de Sangue", de Helvécio Ratton (19/04).

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus