Começa hoje mostra sobre Afrofuturismo em São Paulo

21 filmes abordam a diáspora negra pelo mundo e, até mesmo, fora dele

19/11/2015 10h41

Por Daniel Reininger

Para celebrar o dia da consciência negra, começa hoje a mostra Afrofuturismo: Cinema e Música Em Uma Diáspora Intergalactica, que exibirá 21 filmes (entre longas e curtas-metragens) que abordam a diáspora negra pelo mundo e, até mesmo, fora dele. As sessões acontecem no Caixa Belas Artes, entre 19 de novembro e 02 de dezembro.

O objetivo da Mostra Afrofuturismo é exibir filmes que contem a história do movimento. Os documentários, ficções e filmes experimentais da mostra combinam elementos de ficção científica, fantasia, afro urbanidade e realismo fantástico, com cosmologias não-ocidentais. A proposta lança luz sobre a diáspora África-América, no passado e no futuro. 

Para quem não conhece, Afrofuturismo é uma manifestação artística que teve início na metade do século XX. Embora tenha começado a se desenvolver no campo musical, existem artistas do cinema, da literatura, da fotografia e das artes visuais que se inspiram na estética e no conceito do movimento.

Culturalmente, o termo aparece pela primeira vez nos anos 90, usado pelo teórico Mark Dery, incluindo as propostas de diversos artistas que trabalhavam questões afroamericanas, não apenas no campo musical. Dessa forma, podemos destacar a produção literária de escritores como Samuel R. Delany e Octavia Butler, assim como os trabalhos de artistas visuais como Rammellzee e Cauleen Smith, na consolidacão estética do movimento. Na música, os destaques ficam para nomes como Lee "Scratch" Perry e seu dub lunático e o jazz interplanetário de Sun Ra e sua "Arkestra".

Produções em destaques na mostra

A maioria dos 21 títulos apresentados é inédita no país. Os destaques internacionais ficam com "Space is the Place", um blaxpotation cult com a participação do lendário jazzista Sun Ra. O Blaxploitation ou Blacksploitation foi um movimento cinematográfico norte-americano criado nos anos 70, caracterizado por filmes criados e estrelados por atores negros. Além de Sun Ra, outros dois artistas emblemáticos do movimento terão sessões em sua homenagem.

O premiado escritor de ficção científica norte-americano Samuel R. Delany está representado em uma sessão dupla especial, nas quais serão exibidos um curta-metragem experimental dirigido pelo próprio escritor, "Orquídea/The Orchid", e o documentário "Polymath", no qual Delany fala sobre sua vida e seu trabalho.

+ Confira filmes que trouxeram representatividade negra aos cinemas

Afrofuturismo brasileiro surge em dois longas-metragens, "Bom dia, eternidade", uma ficção hiperrealista sobre o cotidiano fantástico de uma família negra paulista, e "Branco Sai, Preto Fica" , filme que mistura elementos do documentário e da ficção científica para reescrever um evento trágico de brutalidade policial em Ceilândia (DF).

Além da exibição dos filmes, a mostra prevê a realização de uma palestra sobre as definições de Afrofuturismo. Também serão discutidas as formas como os artistas brasileiros de campos variados dialogam com a estética e o conceito do movimento. Esse bate-papo com o público acontece no sábado, 28 de novembro, às 18h30, também no Caixa Belas Artes, com entrada gratuita.

Programação:

Quinta-feira, 19 de novembro
16h - Sessão de curtas 1: Afronautas (Afronauts), Pumzi (Pumzi), Quintal, Robôs de Brixton (Robots of Brixton)
18h30 - Polymath: a vida e as opiniões de Samuel R. Delany (DVD / 2007 / 75min / 16anos) e Orquídea (DVD / 1971 / 32min / 18 anos)

Sexta-feira, 20 de novembro
16h - Sessão de curtas 2: Beatitude, Oyá: a ascensão dos Superorixás (Oya: Rise of the Suporisha), Rapsódia para um homem negro, Yansan
18h30 - Branco Sai, Preto Fica (DCP / 2014 / 93min/ 12 anos)

Sábado, 21 de novembro
16h – Drylongso (Digital / 1998 / 86min / 12 anos)
18h30 - Space Is The Place (35mm / 1974 / 85min / 18 anos)

Domingo, 22 de novembro
16h - Bom dia, eternidade (DVD / 2010 / 98min / 10 anos)
18h30 – Crumbs (DCP / 2015 / 68min / 18 anos)

Segunda-feira, 23 de novembro
16h - Polymath: a vida e as opiniões de Samuel R. Delany (DVD / 2007 / 75min / 16anos) e Orquídea (DVD / 1971 / 32min / 18 anos)
18h30 - Sessão de curtas 1: Afronautas (Afronauts), Pumzi (Pumzi), Quintal, Robôs de Brixton (Robots of Brixton)

Terça-feira, 24 de novembro
16h - Sessão de curtas 2: Beatitude, Oyá: a ascensão dos Superorixás (Oya: Rise of the Suporisha), Rapsódia para um homem negro, Yansan
18h30 - Bom dia, eternidade (DVD / 2010 / 98min / 10 anos)

Quarta-feira, 25 de novembro
16h – Crumbs (DCP / 2015 / 68min / 18 anos)
18h30 – Branco Sai, Preto Fica (DCP / 2014 / 93min / 12 anos)

Quinta-feira, 26 de novembro
16h - Drylongso (Digital / 1998 / 86min / 12 anos)
18h30 - Sun Ra: A Joyful Noise (Digital / 1980 / 60min / Livre)

Sexta-feira, 27 de novembro
16h - Ornette: Feito na América (Digital / 1985 / 85min / 12 anos)
18h30 - Upsetter: A vida e a música de Lee Scratch Perry (Blu-ray / 2008 / 95min / 18 anos)

Sábado, 28 de novembro
16h - Sun Ra: A Joyful Noise (Digital / 1980 / 60min / Livre)
18h30 – PALESTRA: AFROFUTURISMO NO BRASIL (entrada gratuita com retirada de senha no local)
23h30 - Space Is The Place (35mm / 1974 / 85min / 18 anos)

Domingo, 29 de novembro
16h - Upsetter: A vida e a música de Lee Scratch Perry (Blu-ray / 2008 / 95min / 18 anos)
18h30 - Uma supersimplicação da sua beleza (Blu-ray / 2012 / 84min / Livre)

Segunda-feira, 30 de novembro
16h – Nascidas em chamas (DVD / 1983 / 80min / 18 anos)
18h30 – Bem-vindo ao Terrordome (DVD / 1995 / 90min / 18 anos)

Terça-feira, 01 de dezembro
16h - Uma supersimplicação da sua beleza (Blu-ray / 2012 / 84min / Livre)
18h30 - Ornette: Feito na América (Digital / 1985 / 85min / 12 anos)

Quarta-feira, 02 de dezembro
16h - Bem vindo ao Terrordome (DVD / 1995 / 90min / 18 anos)
18h30 – Nascidas em chamas (DVD / 1983 / 80min / 18 anos)

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus