Comédias dominam em prêmio concedido por revista

29/09/2009 18h18

Na noite desta segunda-feira (28/9), no Rio de Janeiro, foi entregue o 4º Prêmio Contigo! de Cinema Brasileiro. A festa, organizada pela revista que dá nome à premiação e conduzida por Dira Paes (Baixio das Bestas), reuniu destaques do cinema e da TV, tendo como tema Os Ícones do Humor no Cinema Brasileiro. Desta forma, Renato Aragão foi homenageado, recebendo o troféu das mãos de Xuxa Meneghel – com quem trabalhou em cinco filmes.

O júri oficial, formado por jornalistas especializados, escolheu o drama Linha de Passe, de Walter Salles e Daniela Thomas, como o Melhor Filme do ano. Mas, nas escolhas do júri popular – com votos feitos pela internet -, as comédias dominaram: Se Eu Fosse Você 2 foi o Melhor Filme e Ator (Tony Ramos); Lilia Cabral, a Melhor Atriz por Divã, filme que também traz a atuação de Cauã Reymond, escolhido como o Melhor Ator Coadjuvante pelo júri popular; o público também escolheu Fernanda Torres como a Melhor Atriz Coadjuvante pelo trabalho em A Mulher Invisível.

Veja os ganhadores do prêmio:

Prêmio My Favorite (criado pelo vice-presidente da MGM): Fernanda Montenegro
Melhor Filme (júri popular): Se Eu Fosse Você 2
Melhor Atriz (júri popular): Lilia Cabral (Divã)
Melhor Ator Coadjuvante (júri popular): Cauã Reymond (Divã)
Melhor Ator (júri popular): Tony Ramos (Se Eu Fosse Você 2)
Melhor Atriz Coadjuvante (júri popular): Fernanda Torres (A Mulher Invisível)
Melhor filme (júri oficial): Linha de Passe
Melhor direção (júri oficial): Daniela Thomas e Walter Salles (Linha de Passe)
Melhor figurino (júri oficial): Marília Carneiro e Karla Monteiro (Os Desafinados)
Melhor ator (júri oficial): Daniel de Oliveira (A Festa da Menina Morta)
Melhor atriz (júri oficial): Sandra Corveloni (Linha de Passe)
Melhor Ator Coadjuvante (júri oficial): Luis Miranda (Jean Charles)
Melhor atriz coadjuvante (júri oficial): Cris Vianna (Última Parada 174)
Melhor fotografia (júri oficial): José Roberto Eliezer (Encarnação do Demônio)
Melhor roteiro (júri oficial): Matheus Souza (Apenas ao Fim)
Melhor documentário (júri oficial): Simonal - Ninguém Sabe o Duro que Dei, de Micael Langer, Calvito Leal e Cláudio Manoel
Melhor Diretor de documentário: Paulo Henrique Fontenelle (Loki - Arnaldo Baptista)
Melhor trilha sonora (júri oficial): Gustavo Santaolalla (Linha de Passe)

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus