Comic-Con Experiencie cresceu e provou que tem lugar para todo mundo

Evento aprendeu com os erros do ano passado, mas ainda tem muito espaço para melhorias

08/12/2015 17h28

Por Iara Vasconcelos

A segunda edição da Comic Con Experience mostrou que o evento é mesmo o maior de cultura pop da América Latina. A evolução mais perceptível foram os stands. Bem produzidos, praticamente todos os espaços dedicados a produtoras, editoras, desenvolvedoras de games e frabricantes e revendedores de action figures, possuiam algum atrativo para prender e divertir os fãs. Houve quem apostasse em karaokês, como a Netflix e a Fox, ou em prêmios, como a Hasbro e a Disney, além de dança, shows musicais, jogos e espaço para fotos com itens de filmes e séries.

 + Veja os melhores cosplays da CCXP 2015

Como no ano passado, a ideia era proporcionar ao fã a chance de tirar belas fotos, que obviamente vão parar no Instagram ou Facebook. Era possível fazer imagens no trono de Game of Thrones, no stand da Leya, na gaiola da Arlequina, com a Warner Bros., que ainda tinha figurinos originais de filmes e séries, ou na banheira ensanguentada de Scream Queens, no espaço do canal Fox. Atividades variadas atraiam multidões e formavam filas gigantescas.

E por falar em filas, essas estavam muito mais organizadas do que na edição de 2014, mas ainda assim era comum ver muitos visitantes madrugarem no São Paulo Expo para conseguir um lugarzinho nos auditórios a fim de ver de perto ídolos como Misha Collins, Frank Miller, Evangeline Lilly, Adam Sandler, Terry Crews, Taylor Lautner, David Tennant e Anna Popplewell. O mais engraçado foi ver muitas pessoas seguirem o fluxo das filas, sem muita noção do que encontrariam lá na frente. Para quem conseguiu entrar, cada momento valeu a pena. A platéia dos painéis deu um baile em muito show de rock por aí e mostraram aos convidados todo o calor humano do povo brasileiro.

Infelizmente, nem tudo são flores. A desorganização na entrada do evento - problema que apareceu já na quinta-feira, o dia mais vazio - acabou deixando a experiência meio amarga para algumas pessoas. A falta de informação do staff que circulava de amarelo pelo local também foram pontos negativos, assim como a chuva que inundou o longo caminho de entrada e saída no sábado. 

+ Veja o que rolou na CCXP 2015

Em parte, culpa dos problemas é da obra que acontecia no São Paulo Expo, que não facilitou as coisas para a organização. Outros problemas do espaço escolhido foram o calor intenso e o número excessivo de pessoas para o tamanho da feira - o que deixou muita gente estressada. Outra reclamação comum foram os altos preços praticados por vendedores, que levaram itens raros e colecionáveis, mas não souberam aproveitar a chance para conquistar novos clientes. Problemas graves, que não podem se repetir.

Ainda assim, foi bacana ver como a feira apresentou espaço para todos os tipos de público, desde os casuais ou que gostam apenas de uma ou outra série, até os fãs "hardcore". Era comum ver famílias inteiras passeado pelos corredores ou pessoas de todas as idades se divertindo. Claro que a Comic-Con existe para ser o paraíso dos geeks, algo muito justo, afinal esse público foi negligenciado por muito tempo no Brasil, mas o ambiente da feira é amigável para todos.

+ Famílias comparecem em peso ao evento

Claro que a CCXP ainda não se compara à SDCC (San Diego Comic-Con) e nem precisa, afinal a CCXP é uma experiência brasileira para brasileiros. É óbvio que a feira ainda precisa melhorar e crescer e corrigir falhas, mas é ótimo que a organização esteja aprendendo com os próprios tropeços para criar algo ainda mais incrível para todos. E o melhor, com eventos como esse o mercado se aquece e todos nós que amamos esse mundo pop saímos ganhando.

Pode confiar, apesar dos problemas descritos, a experiência de ir numa Comic-Con é incrível: Vá para fotografar, bater um papo com cosplayers e fãs, visitar stands de lançamentos do cinema ou para fazer novos amigos. As possibilidades são infinitas e você não se sentirá deslocado em momento algum, mesmo que não seja um expert em cultura pop.

A terceira edição da CCXP já está confirmada e acontecerá de 1 a 4 de dezembro. Nos vemos lá!

Confira um pouco do que rolou no evento em nosso vídeo:


CCXP 2015 - O Que Rolou por cineclick

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus