Conheça a Saga e a importância de Rambo

Novo filme chega aos cinemas do Brasil no dia 19 de Setembro

05/09/2019 15h28

Por Gui Pereira

Trinta e sete anos após sua primeira estreia nos cinemas, Rambo está de volta as telonas no filme Rambo - Até O Fim. O herói vivido por Sylvester Stallone superou todas as expectativas e, hoje, faz parte de uma das maiores franquias de ação do cinema com 5 filmes, uma série de animação, vários videogames e até um remake de Bollywood com estreia marcada para o ano que vem.

Diferente de muitas sagas cinematográficas, cada capitulo do Rambo consegue se sustentar sozinho e cada sequência tem um tom, uma direção e um estilo diferente. O mais curioso de tudo é que o primeiro filme foi completamente desacreditado pelos realizadores, que não acreditavam que o filme bombaria nas bilheterias. Com base em toda a trajetória, vou fazer uma retrospectiva do herói.

Rambo - Programado Para Matar (1982)

Baseado no livro 'First Blood', escrito por David Morrell em 1972, o primeiro filme do Rambo demorou mais de uma década para ser realizado. A primeira pessoa a demonstrar interesse em adaptar o livro foi o ator Tomas Milian, que tentou comprar os direitos durante algum tempo, mas não obteve sucesso (Milian acabou interpretando um personagem chamado Rambo no filme Syndicate Sadists de 1975). O autor, então, vendeu os direitos da obra para a Columbia Pictures, aonde o filme permaneceu em desenvolvimento durante os anos 70, enquanto o papel principal foi oferecido a diversos atores, como: Robert De Niro, John Travolta, Burt Reynolds, Steve McQueen, Kris Kristofferson, Terence Hill, Nick Nolte, Michael Douglas, Paul Newman, Jeff Bridges, Dustin Hoffman e Al Pacino.

Rambo

O principal motivo da demora e por tantas recusas dos atores, era o fato de que a história e o personagem do Rambo eram extremamente violentos e apáticos. No livro, Rambo é basicamente um perturbado de guerra que acaba enlouquecendo e matando toda uma cidade. Al Pacino foi o ator que chegou mais perto do papel principal, mas o pedido dele para transformar Rambo em um cara muito mais problemático e agressivo foi rejeitado pelos produtores.

Depois de todo o sucesso com a franquia Rocky, os produtores optaram por oferecer o papel de Rambo a Stallone, que também estaria encarregado de fazer uma revisão no roteiro. Foi o próprio Stallone que deixou o personagem mais humano, mais empático e, acreditem se quiser, menos agressivo. No filme, Rambo não mata ninguém diretamente. Tudo bem que ele é o responsável pela queda de um helicóptero, mas o próprio personagem fica arrependido e assustado quando o acidente ocorre. Nesse novo roteiro idealizado por Stallone, Michael Kozoll e William Sackheim, Rambo é um veterano do Vietnã que está visitando a mãe de um colega de guerra, quando então começa a ser tratado com hostilidade pelas autoridades locais que acreditam que Rambo é um viajante em busca de problemas.

Originalmente, Kirk Douglas seria o Coronel Trautman ("criador" do Rambo), mas desistiu das gravações as vésperas das gravações devido a um desentendimento com relação ao final do roteiro. Douglas queria seguir a narrativa do livro, em que Trautman acaba matando o Rambo. Anos depois, Kirk Douglas declarou que caso Stallone tivesse seguisse sua orientação, ele não teria ganho milhões com todas as sequências e produtos do Rambo, mas teria feito um filme com um final artisticamente correto.

Outra curiosidade é que a primeira montagem do longa tinha aproximadamente 3 horas de duração, e de acordo com o próprio Stallone era inassistível. Ele e seu agente tentaram comprar os direitos do filme para poder destruí-lo. Foi então que Stallone teve a ideia de cortar praticamente todo o diálogo do personagem, fazendo com que a história fosse contada pelos outros personagens, criando essa áurea misteriosa ao redor do de Rambo.

O filme acabou arrecadando mais de 125 milhões de dólares de bilheteria, contra um custo de 14 milhões, tornando-se a décima terceira maior bilheteria de 1982.

Rambo II - A Missão (1985)

Com o sucesso do primeiro filme, era inevitável que uma sequência fosse produzida. Stallone já possuía uma franquia de muito sucesso com Rocky, e Rambo estava prestes a seguir o mesmo caminho. Idealizado para se chamar "First Blood II: The Mission", foi Stallone que teve a ideia de rebatizar o filme de "Rambo: First Blood Part II", pois ele queria associar o nome do herói com a franquia.

Cena de Rambo 2

O roteiro foi escrito por Stallone e o grande James Cameron que ficou encarregado de escrever a maior parte das cenas de ação. Na primeira versão do roteiro, Rambo teria um parceiro em sua missão, John Travolta estava cotado para interpreta-lo. Evidentemente essa ideia foi abandonada. Em contraste com o primeiro filme, em que Rambo não mata ninguém diretamente, dessa vez ele é responsável por 57 das 67 mortes do filme. Mas, claro, neste segundo filme, o personagem tem um inimigo definido.

Na história, Rambo recebe uma missão para resgatar soldados que estão mantidos prisioneiros na Ásia, porém, ele acaba sendo traído pelo próprio exercito americano e se encontra sozinho e abandonado em território inimigo. Apesar de um apelo bem mais comercial, o filme consegue manter o mesmo tom político encontrado no primeiro filme. Esse é o único filme da franquia indicado ao Oscar. A indicação foi feita pela edição de som.

Rambo: A Força da Liberdade (1986)

Rambo provou ser tão popular entre os jovens que acabou ganhando um desenho animado em 1986 com 65 episódios. Os criadores da animação optaram por não fazer nenhuma referencia aos filmes e a guerra no Vietnã o que gerou muita controvérsia na época de seu lançamento ao ser acusado de infantilizar um personagem que sofre de depressão pós-guerra e que era famoso por torturar seus inimigos.

Animação Rambo: A Força da Liberdade

A animação ganhou um contexto parecido com G.I. Joe, em que Rambo e Trautman comandavam uma equipe de soldados contra terroristas anarquistas. O desenho foi fundamental para dar a Rambo o status de super-herói.

Rambo III (1988)

O terceiro filme da franquia provou ser bastante problemático. Inicialmente, Stallone pretendia voltar ao drama do primeiro filme e elaborar mais o lado humano de seu personagem. Sem encontrar um tom definido, o filme foi rodado sem ter um roteiro fechado, os realizadores buscavam escrever as cenas a serem filmadas durante as gravações.

Rambo 3

Isso fez com que o filme sofresse vários atrasos e várias demissões ocorreram durante as filmagens, incluindo o diretor de fotografia que foi trocado três vezes. Stallone chegou a descrever em entrevistas que o clima no set era bastante caótico, assim como em uma guerra de verdade.

A demora para ser lançado fez com que o tema da história e o conflito com os soviéticos parecessem datados na época de seu lançamento. Em 1990, o filme entrou para o livro dos recordes como o filme mais violento já feito com 221 cenas de violência e 108 mortes e custando cerca de 63 milhões de dólares foi declarado como o filme mais caro até então.

Rambo IV (2008)

Duas décadas depois de aparecer pela última vez nas telonas, Stallone ressuscitou o personagem em um quarto filme que ele também dirigiu. Essa foi a primeira vez que Stallone assumiu a direção de um filme da franquia Rambo.

Durante os anos 90, a Miramax tentou realizar um quarto filme, mas Stallone nunca encontrou um roteiro ou uma história que ele gostasse. Depois de viver Rocky Balboa mais uma vez em 2006, o ator decidiu encontrar seu futuro no passado novamente, e assim começou a produção do quarto filme do soldado.

Rambo 4

Originalmente a história mostraria Rambo lutando conta um cartel mexicano, mas a ideia foi abandonada e Stallone decidiu colocar Rambo no meio do conflito de Miramar/Burma. Curiosamente, a luta contra um cartel mexicano acabou servindo como a história para o quinto filme.

Por contar com um orçamento consideravelmente mais baixo, não era possível criar as grandiosas cenas de ação que fizeram a franquia memorável. Stallone então optou por utilizar muita violência gráfica na trama que possui 466 mortes, o maior número de toda a franquia.

O sucesso do filme foi suficiente para trazer de volta o personagem e apresentá-lo a uma nova geração de fãs. O longa arrecadou mais de 100 milhões de dólares contra um orçamento de 50 milhões. Stallone considera esse filme o seu segundo favorito da franquia, logo após o primeiro.

Rambo - Até O Fim (2019)

Onze anos após o quarto filme, Stallone mais uma vez assina o roteiro do herói, desta vez em parceria com Matt Cirulnick. A última vez que vimos Rambo, ele tinha acabado de voltar para sua fazenda, o que até então parecia uma despedia do personagem. Nesse novo filme, vemos Rambo morando nessa mesma fazenda junto de uma amiga/caseira e a neta dela, que ele considera como se fosse sua sobrinha. A menina acaba se envolvendo em um conflito com o cartel quando tenta encontrar seu pai no México. Rambo então precisa atravessar a fronteira e resgatar a menina antes que seja tarde demais.

Cena de Rambo 5

O filme foi idealizado como o capítulo final da franquia, mas, recentemente no festival de Cannes deste ano, Stallone disse que, caso o filme faça sucesso, ele pretende visitar o personagem uma sexta vez. "Rambo: Até o Fim" chega aos cinemas do Brasil no dia 19 de Setembro.

Veja o trailer:

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus