Conheça as influências de George Lucas para criar Star Wars

Star Wars: A Ascensão Skywalker estreia em 19 de dezembro

10/12/2019 18h27

Por Gui Pereira

O filme Star Wars: Episódio IV - Uma Nova Esperança, de 1977, revolucionou o modo de fazer e consumir cinema, influenciando os mais diversos cineastas das gerações, que cresceram assistindo ao universo fantástico criado por George Lucas. No entanto, um fato curioso é que o próprio criador da saga se espelhou em outros filmes e cineastas para compor o seu universo, que há mais de 40 anos encanta as telas de cinema de todo o mundo. Para já entrar no clima da próxima estreia, marcada para o dia 19 de dezembro, preparei uma lista com obras, fatos e cineastas que influenciaram George Lucas na criação da saga da família Skywalker.

Flash Gordon

A maior influência é indiscutivelmente a mitologia do herói Flash Gordon, principalmente na série cinematográfica de 1936, estrelada por Buster Crabbe. Lucas, na verdade, pretendia realizar uma adaptação da história do herói, e trazê-lo para o público dos anos 70. Entretanto, o cineasta não conseguiu adquirir os direitos dos personagens e optou por adaptar seu roteiro e criar uma própria mitologia. E foi aí que surgiu Star Wars. Muitos dos elementos da série de 36 existem nos filmes de Lucas, como o tom, os temas e até as transições de cena. O próprio George Lucas chegou a admitir que seus personagens não são necessariamente criações originais, mas sim um tributo para inúmeros personagens clássicos de fantasias espaciais.

Flash Gordon

 

O Herói de Mil Faces

O livro de 1949 escrito por Joseph Campbell é uma compilação de inúmeras mitologias de diferentes culturas, que tem o objetivo de explicar e entender as ligações entre essas histórias e o que torna os personagens importantes, explorando as características e similaridades. Desde sua publicação, diversos cineastas e roteiristas se baseiam na obra de Campbell. George Lucas é provavelmente o exemplo mais bem-sucedido que se baseou no livro para criar a sua própria mitologia.

O Anel do Nibelungo

Criada por Richard Wagner, O Anel de Nibelungo é um ciclo de quatro óperas baseada na mitologia nórdica. As quatro óperas que compõem a obra são: O Ouro do Reno, A Valquíria, Siegfried e Crepúsculo dos Deuses. Apesar de muitas delas serem apresentadas individualmente, a intenção de Wagner era com que elas fossem apresentadas como uma só saga. Muitos dos elementos da história, temas e a trilha sonora de Star Wars são possuem semelhanças com O Anel de Nibelungo, provando uma influência direta na saga de George Lucas.

Akira Kurosawa

O Cineasta Japonês é considerado por George Lucas como seu favorito. Diversos filmes de Kurosawa influenciaram Lucas na criação de Star Wars. A principal obra é 'A Fortaleza Escondida', de 1958. O filme conta a história de um general e uma princesa que, com a ajuda de dois camponeses, fogem a todo custo dos inimigos durante o Japão feudal. Além da ligação óbvia com a história de Leia, Han, C3PO e R2D2, 'A Fortaleza Escondida' também conta com um vilão, no maior estilo Darth Vader. Outras obras de Kurosawa, como 'Yojimbo', 'Rashmon', '7 Samurais' e 'Dersu Uzala', influenciaram não só o primeiro Star Wars, mas como toda a saga de George Lucas.

A Fortaleza Escondida, de 1958

Star Trek

Muitas pessoas confundem as sagas de Star Wars com a de Star Trek; mas, apesar de ser mais popular, Star Wars provavelmente não existiria sem a clássica série dos anos 1960 criada por Gene Roddenberry. Em inúmeras entrevistas, George Lucas diz que virou fã de Star Trek logo na sua estreia na TV, que teve um papel muito importante para a inspiração do cineasta para criar a sua saga. Muitos elementos, criaturas e dilemas das duas franquias são semelhantes. A principal diferença é o fato de que Star Trek é uma ficção científica, enquanto Star Wars é uma aventura espacial. Apesar de se espelhar em Star Trek, o criador da franquia, Gene Roddenberry, disse que os filmes de Star Trek provavelmente não existiriam sem a criação cinematográfica de George Lucas, criando um caso raro aonde o influenciador acabou se tornando influenciado pelo seu homenageado.

Leonard Nimoy como Spock em Jornada nas Estrelas - Star Trek

Jidaigeki: Jidaigeki

Este termo, utilizado para descrever um gênero de filmes e peças Japoneses com a temática Samurai, foi inspiração direta para a criação da palavra Jedi, assim como os temas e personagens desse estilo de história.

Erroy Flynn

Por fim, os filmes estrelados pelo espadachim Errol Flynn foram uma influência direta para a criação dos sabres de luzes. As incríveis acrobacias e coreografias das lutas de espada de seus filmes inspiraram George Lucas na criação dos sabres e suas lutas. Erroy, muito habilidoso, conduzia as cenas de luta com maestria, quase que como uma dança.

Mesmo sendo um grande influenciador de várias gerações, George Lucas também precisou de inspirações e influências para criar a sua saga. Todo fã de cinema precisa buscar inspirações além de seus ídolos, buscando a fundo referências que também inspiraram seus ídolos. O que realmente faz uma pessoa um gênio não é apenas sua criatividade, mas também o seu conhecimento e habilidade de homenagear as coisas que mais o influenciam como artista.

Star Wars: A Ascensão Skywalker estreia em 19 de dezembro e encerra a trama iniciada em 1977. Confira o trailer:


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus