Conheça o Cinema Novo, o Cinema Marginal e Pornochanchadas

Movimentos do cinema nacional nas décadas de 60 e 70

31/07/2020 19h40

Por Daniel Reininger

O Cinema Novo traz fortes características revolucionárias, na década de 1950, foram produzidos filmes considerados precursores desse estilo. Esse é um movimento cinematográfico brasileiro com ênfase na igualdade social e intelectualismo que se tornou proeminente no Brasil durante os anos 1960 e 1970. O Cinema Novo se formou em resposta à instabilidade racial e classista no Brasil.

"Rio 40 Graus" (1955), de Nelson Pereira dos Santos. No entanto, os mais emblemáticos são as produções do baiano Glauber Rocha: "Deus E O Diabo Na Terra Do Sol" (1964) e O Dragão Da Maldade Contra O Santo Guerreiro" (1968).

De 1968 a 1970 surge o Cinema Marginal, ou "Údigrudi". Essas produções estavam bastante alinhadas ao movimento de contracultura e também ao tropicalismo. No exterior, a contracultura nasceu do desejo de uma felicidade individual, simples, distante da sociedade de consumo e do moralismo.

O cinema marginal pregava a ideologia da contracultura, além de criar uma abertura de diálogo lúdico e intertextual com o classicismo narrativo hollywoodiano e chanchadas.

É então que surge o Tropicalismo, movimento liderado por Caetano Veloso, Gilberto Gil e inspirado no antropofagismo das vanguardas modernistas brasileiras dos anos 20. Esse movimento sofria influência das correntes artísticas da vanguarda e da cultura pop nacional e estrangeira (como o rock 'n' roll e o concretismo), misturando manifestações tradicionais da cultura brasileira a inovações estéticas.

A censura por parte do regime militar, por seu caráter experimental e radical, era grande. Um filme de grande destaque foi "O Bandido Da Luz Vermelha" (1968), dirigido por Rogério Sganzerla, e as maiores produtoras foram a "Boca do Lixo", em São Paulo e a "Belair Filmes", no Rio de Janeiro.

Nos anos 1970, em São Paulo, as produções de baixo custo do movimento "Boca do Lixo" começam a produzir as pornochanchadas. Talvez o gênero mais emblemático da história do nosso cinema. Baseada nas comédias italianas e com forte teor erótico, à exemplo de "A Viúva Virgem" (1972), do cineasta Pedro Carlos Rovai, as películas dessa corrente duraram até o fim da década de 1980.

Na década de 1970, filmes como "Dona Flor E Seus Dois Maridos" (1976), do cineasta Bruno Barreto, e filmes de comédias, com a turma dos Trapalhões, por exemplo, faziam bastante sucesso.

E você, lembra de filmes desses movimentos?

 

Veja também: Movimentos do cinema nacional nas décadas de 60, 70, 80 e 90


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus