Dinastia: Entenda os conflitos familiares da série da Netflix

A produção foi idealizada pelos criadores de Gossip Girl

25/05/2020 13h30

Por Alexandre Dias

Alguns filmes e séries procuram emular características novelescas, o que é uma missão muito difícil. Há sempre o risco do tom da história ficar muito caricato ou muito sério na migração de elementos dessas mídias. Porém, esse não foi o caso de Dinastia

A série da CW que está no catálogo da Netflix consegue mesclar um humor brega com a tensão de conflitos humanos com maestria. Já com três temporadas, percebe-se que a produção tem esse tom muito bem definido. 

Como o próprio titulo diz, uma família poderosa é o centro de tudo. E também como é de se esperar, o dinheiro e o poder movimentam a história, mas de uma forma que os clichês são aproveitados ao máximo pelos personagens e confrontos, ao invés de se colocarem no papel de meras alavancas para o roteiro. 

Conheça um pouco mais a série e os conflitos da história: 

Reboot

A série já chega com bagagem, pois é um reboot de uma produção televisiva de sucesso. Com o mesmo nome, a Dinastia original contou com nove temporadas e durou de 1981 até 1989. 

A nova versão da série é bem fiel de modo geral ao seu conteúdo de origem, inclusive por ter os mesmos nomes das famílias protagonistas. Na trama, os Carringtons e os Colbys praticamente controlam o petróleo em Denver, no Colorado (EUA), mas a rivalidade está muito acima dos negócios. 

Nova versão

A nova Dinastia começa com os Carringtons no centro de tudo, principalmente pela trama iniciar com o retorno de Fallon, a filha do magnata Blake. Apesar da distribuição do foco em todos os personagens, a herdeira da fortuna do pai é quem guia os acontecimentos centrais da história. 

O primeiro deles é a sua disputa com Cristal, a noiva do seu pai. A companheira do ricaço chega com muita personalidade à vida dos Carringtons, o que faz Fallon se sentir ameaçada e partir para o combate. 

O "duelo" se estende, especialmente nas outras duas temporadas, para os conflitos que envolvem outras dinastias. E os acontecimentos clássicos de novelas não são poupados em todos os episódios: intrigas, mortes e traições compõem todos os capítulos de alguma forma. 

Amplitude de ações

O reboot de Dinastia estreou em 2017, mas a série não poderia estar mais em alta com a recente estreia da terceira temporada na Netflix. Uma das razões é que a premissa é ideal para uma série de TV, pois a amplitude da trama é praticamente ilimitada. 

O famoso "forçar a barra" não tem valor na produção, justamente porque quanto mais isso acontece mais a série fica interessante. Ao mesmo tempo, essas movimentações de trama já são esperadas pelo seu tom, o que torna o produto muito preciso e, consequentemente, consegue cativar o público que o acompanha. 

Elenco e criadores

O elenco da série conta com nomes como: Elizabeth Gillies (Férias Frustradas), Rafael de la Fuente (Empire), Grant Show (Satisfaction), Alan Dale (Once Upon a Time) e Maddison Brown (Terra Estranha).

O reboot de Dinastia não poderia ter sido criado por uma equipe mais ideal para esse projeto.Os responsáveis pela produção são Sallie Patrick (produtora de Revenge) e os criadores de Gossip Girl, Stephanie Savage e Josh Schwartz. 

Temporadas

As três temporadas já lançadas da série estão disponíveis na Netflix. As duas primeiras contêm 22 episódios, enquanto a última traz 20. A duração dos capítulos está entre 40 e 45 minutos. 

Veja também: 

Seis filmes escondidos no streaming que você precisa assistir

TOP 6: As melhores séries espanholas do streaming


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus