Diretor de Azul é a Cor mais quente choca Cannes com sexo

Atriz que protagoniza a cena de sexo oral, Ophélie Bau, deixou a sala na exibição

24/05/2019 16h11

Por Daniel Reininger

Seis anos depois da Palma de Ouro por Azul É A Cor Mais Quente, o diretor franco-tunisiano Abdellatif Kechiche causou polêmica em Cannes novamente com um filme com imagens consideradas pornográficas.

Em Mektoub My Love: Intermezzo, que disputa pela Palma de Ouro, o diretor filma um grupo de jovens no litoral do sul da França e o filme foca em cenas na praia, numa discoteca e cenas eróticas, uma delas com 13 minutos de sexo oral.

+ Galeria: Fetiches no Cinema

"Tentei mostrar o que me faz vibrar, os corpos, os ventres", justificou Kechiche, de 58 anos, na entrevista coletiva em Cannes.

+ Filmes que fazem cenas de sexo melhor do que 50 Tons de Cinza

A própria atriz que protagoniza a cena de sexo oral, Ophélie Bau, deixou a sala na exibição do filme. Em Cannes, a crítica não demorou a reagir: "O longa possui cenas pornográficas gratuitas", disse o The Hollywood Reporter.

+ Alta temperatura: 10 filmes sensuais para assistir

Vale lembrar que as atrizes principais de Azul É A Cor Mais Quente, Léa Seydoux e Adèle Exarchopoulos, denunciaram as duras condições de filmagem, pouco depois de ganhar a Palma de Ouro em 2013.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus