Diretora defende interpretação de Meryl Streep como Margaret Thatcher

Cinebiografia sequer estreou no Reino Unido, mas está sendo criticada por políticos

27/11/2011 13h51

Antes mesmo da estreia no Reino Unido, The Iron Lady, cinebiografia da controversa ex-Primeira Ministra Margaret Thacher, está sendo criticada por alguns expoentes do conservadorismo no Reino Unido.

O principal alvo das críticas está no tom que Meryl Streep deu à personagem. Norman Tebbit, que teve diferentes cargos durante a administração linha dura de Thatcher, que durou de 1979 a 90, escreveu no jornal Daily Telegraph que a ex-Primeira Ministra “nunca foi, no contato que tive com ela, histérica, emotiva demais ou exagerada como é pintada na interpretação de Meryl Streep”.

Tebbit continua na sua crítica. “Você suporia que, se está sendo feita uma 'cinebiografia' sobre uma figura tão importante no final do Século 20, suas fontes de pesquisa deveriam se restringir àquelas que conviveram com sua personagem”.

Ao Hollywood Reporter, a diretora Phyllida Lloyd, que já dirigira Meryl Streep em Mamma Mia!, defende o trabalho de sua atriz. “Nenhum dessas pessoas [que criticaram] assistiram ainda ao filme, que é muito longe de uma cinebiografia. O espectador verá apenas fragmentos da carreira de Thatcher, não um comentário sobre todo o período”, disse.


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus