Era uma Vez em Hollywood: Entenda a morte de Sharon Tate

Longa de Tarantino chega aos cinemas do Brasil no dia 15 de agosto

26/07/2019 17h00 (Atualizado em 09/08/2019 15h40)

Por Daniel Reininger

Os assassinatos da atriz Sharon Tate e quatro de seus amigos dentro de sua mansão em Los Angeles, cometidos pela Família Manson, chocou Hollywood no final dos anos 60.

Era Uma Vez Em... Hollywood, de Quentin Tarantino, revisita a Los Angeles dessa época com a história do astro de TV Rick Dalton (Leonardo DiCaprio) e seu dublê de longa data Cliff Booth (Brad Pitt), que traçam seu caminho em meio à uma indústria que eles nem mesmo reconhecem mais. E a Sharon Tate (Margot Robbie), Roman Polanski (Rafal Zawierucha) e a Família Manson são importantes para a trama.

Quem era Sharon Tate

Sharon Marie Tate Polanski foi uma atriz e modelo norte-americana. Uma das mulheres mais bonitas do cinema da década de 1960. Considerada uma das maiores promessas de Hollywood, era casada com o diretor polonês Roman Polanski (O Bebê De Rosemary) e havia participado de sete filmes, trabalhado como modelo e tinha sido indicada para o Globo de Ouro pelo filme O Vale das Bonecas, de 1967.

O caso

Tudo começa quando Charles Manson, um ex-presidiário aspirante a músico, que vivia como hippie e líder de uma seita de jovens, fez amizade com o cantor Dennis Wilson, dos Beach Boys, que o apresentou a Terry Melcher, responsável por produzir discos de sucesso.

O produtor chegou a ouvir as músicas de Manson em sua mansão, que ficava na rua Cielo Drive, em Los Angeles, mas o executivo não quis assinar contrato com o cantor. Manson então ficou raivoso e amargurado.

Pouco tempo depois, Melcher e sua esposa se mudaram do local e o dono do imóvel, Rudi Altobelli, alugou a mansão para o casal Roman Polanski e Sharon Tate. Manson chegou a visitar a casa em março de 69 à procura de Melcher, mas foi mandado embora por um amigo de Tate, que lhe disse que o produtor havia se mudado.

A fúria de Manson contra Melcher só crescia em acreditando que o produtor ainda morava na mesma casa em Cielo Drive, decretou que era a hora de Helter Skelter, nome de uma música do último álbum dos Beatles e uma denominação que ele dava a uma série de acontecimentos que ele acreditava que provocaria uma guerra racial nos Estados Unidos, do qual ele emergeria como líder.

Na noite de 8 para 9 de agosto de 69, Manson enviou seus pupilos Tex Watson (23), Susan Atkins (21), Linda Kasabian (20) e Patricia Krenwinkel (21) a casa da Cielo Drive. A atriz Sharon Tate, grávida de oito meses, estava no local, enquanto o diretor de cinema Roman Polanski encontrava-se na Europa.

Os jovens entraram na casa e mataram todos no local. Charles Manson havia dito às mulheres que deixassem um sinal de sua passagem pela casa após os crimes, algo ligado "à bruxaria". Por isso, Susan Atkins escreveu com o sangue de Tate a palavra "PIG" (porco) na porta da frente da casa.

O assassinato de Sharon Tate e seus amigos em Cielo Drive foi descoberto na manhã de 9 de agosto, quando a governanta da casa, Winifred Chapman, chegou para trabalhar e encontrou os corpos.

Em 25 de janeiro de 1971, os quatro acusados da Família Manson foram declarados culpados. Todos pegaram prisão perpétua.

Era Uma Vez Em... Hollywood é estrelado por Brad Pitt, Leonardo Di Caprio e Margot Robbie e chega aos cinemas do Brasil no dia 15 de agosto. Veja o trailer:

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus