Fragmentado: No Brasil, Shyamalan confirma sequência e diz que "mundo se tornou sombrio"

Diretor se reuniu com jornalistas brasileiros em coletiva de imprensa

21/03/2017 17h10

Por Iara Vasconcelos

É impossível falar de thrillers psicológicos e suspenses sem citar M. Night Shyamalan, mente por trás de filmes como O Sexto Sentido, Sinais e Corpo Fechado. O cineasta, que bebe da fonte de nomes como David Lynch e Stanley Kubrick, sabe muito bem como criar um clima de tensão que prende o espectador do começo ao fim.

Apesar da filmografia consagrada, Shyamalan acabou dando algumas "pisadas" na bola recentes com o insosso Depois Da Terra e o fraco Fim Dos Tempos. Entretanto, seu mais novo trabalho surge como uma forma de redenção e entrega ao espectador aquilo que sempre esperamos de um diretor de seu calibre.

Shyamalan se reuniu com os jornalistas brasileiros na tarde desta terça-feira (21) para promover Fragmentado, thriller psicológico estrelado por James McAvoy e que deu o que falar nos EUA, ficando a liderança da bilheteria por algumas semanas.

A Ideia

O cineasta começa explicado o que o levou a fazer um filme sobre o Transtorno Dissociativo de Identidade: "Eu sempre fui fascinado por essa desordem. Então, quando decidi fazer o filme, acompanhei a minha esposa em algumas de suas aulas de psicologia, além de conversar com alguns profissionais da área. Eu nunca revelei que a minha intenção era o filme, mas eu fazia algumas perguntas como 'e se tal coisa acontecer com alguém que sofre desse transtorno, como ele reagiria?'. As coisas mostradas no filme são reais. A forma como o corpo reage em conjunto com a mente, fazendo o indivíduo sentir os efeitos daquilo que ele acredita ser ou ter. É o mesmo que ocorre com o efeito Placebo. Pode parecer ficção, mas não é. Diria que 90% do que é mostrado no filme é verídico".

À princípio, Fragmentado parece um filme de terror, mas no decorrer dos acontecimentos, o filme envolve e flerta com o suspense e outros gêneros. Shyamalan conta que isso é intencional: "O filme começa de uma forma, mas depois muda para um thriller psicológico. No final, ainda ganha outro sentido. Com esse desfecho eu queria mostrar do que a mente humana é capaz. Queríamos que o gênero do filme ficasse em segredo até o final".

O cineasta relembra que o longa foi exibido completo pela primeira vez em um festival em Austin, no Texas. Até então, ninguém tinha visto a cena final. Shyamalan conta que essa foi uma verdadeira prova de fogo, afinal se o material não tivesse agradado o público presente, as críticas poderiam ter derrubado o filme antes mesmo de sua estreia. Mas para sua felicidade, as reações foram boas: "As pessoas ficaram empolgadas. Na sala ouvíamos gritos, gente comemorando, dizendo 'meu Deus!'. E eu disse a eles: 'se vocês contarem algo, vão morrer'", brincou. "Eles cooperaram e o final ficou em segredo. Queríamos que todos tivessem a oportunidade de ter a mesma experiência".

Encontro de gerações

Os maiores sucessos de Shyamalan são da década passada, por isso o diretor temia ter perdido o "contato" com as novas gerações, mas aparentemente isso não aconteceu: "Existem dois públicos de Fragmentado. Um vai de 14 a 22 anos e o outro é mais velho. Por isso, muitos jovens após o término do filme ficaram confusos por não entenderem a referência".

Além disso, ele acredita que o momento atual se encaixa perfeitamente com o conteúdo do filme: "O mundo se tornou um lugar muito sombrio. Você percebe que até os heróis como Jack Sparrow ou Tony Stark possuem algum 'desajuste' como ser alcoólatra ou mulherengo. Acho que o tom da história fala com as pessoas. Me sinto mais conectado com as massas. Pode ser que isso mude no futuro, mas atualmente é assim que me sinto. Quando fiz corpo fechado, senti que o filme era obscuro demais para a época. Hoje a juventude está mais disposta a discutir o que Fragmentado propõe".

Atuação

Um dos fatores que faz de Fragmentado um grande filme é a atuação de James McAvoy, que consegue definir trejeitos e expressões para cada personalidade: "Ele é corajoso e desinibido. Um verdadeiro entertainer. Quem mais poderia trazer empatia para cada um desses personagens. Eu estava em busca de um ator de teatro, com experiência visceral. James se comprometeu muito com o papel pois ele sempre quis fazer um longa sobre esse tema. Ele é um ator maravilhoso, não sei se mereço os créditos por isso seu desempenho".

Mesmo sem saber como o filme se sairá no restante do mundo, Shyamalan já garantiu que haverá uma sequência: "Eu já estou escrevendo. Talvez fique pronto até o ano que vem ou mais". Nós mal podemos esperar.

Assista ao trailer:

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus