Glee: Relembre polêmicas e mistérios envolvendo o elenco da série

Mortes, acusações de agressão doméstica e pedofilia são alguns dos casos

31/01/2018 12h16 (Atualizado em 29/06/2020 11h27)

Por Thamires Viana

Glee, série teen lançada em 2009, foi um fenômeno já em sua primeira temporada. Com um enredo focado em jovens com personalidades opostas que se reuniam para cantar, o seriado produzido por Ryan Murphy, Brad Falchuk e Ian Brennan para a Fox chegou até às telonas em 2011 com Glee 3D: O Filme.

No entanto, algumas coisas "macabras" perseguem os atores famosos pela série. Mortes, acusações de agressão doméstica e pedofilia são alguns dos casos envolvendo o elenco.

Pedofilia e suicídio

Em janeiro de 2018, o ator Mark Salling, o Noah Puck, foi encontrado morto próximo a um lago em Los Angeles. De acordo com a polícia local, a equipe legista confirmou que Salling morreu em decorrência da falta oxigênio no cérebro. O ex-astro de Glee foi encontrado enforcado próximo a um rio em Sunland, área onde ele morava. A polícia concluiu que o ator cometeu suicídio.  

Meses antes, Salling havia confessado manter em seu computador conteúdos de pornografia infantil e concordou em pagar US$ 50 mil para cada uma das vítimas. No entanto, o site TMZ revelou que as vítimas do caso ficarão sem indenização já que o ator morreu antes de ter a sentença declarada. Em 2015 o ator foi preso pelo crime, mas na época aguardou o julgamento em liberdade após o pagamento da fiança. Em 2013 ele também foi acusado de agressão sexual por uma ex-namorada.

Na época, o elenco e a equipe da série se manifestaram nas redes sociais sobre a morte de Salling. A atriz Jane Lynch, que viveu a professora Sue, revelou que se lembrará do ator "Como o garoto que fez aquele vídeo meigo no começo da série e de como ele estava muito feliz em fazer parte do grupo". Já Iqbal Theba, o Figgins da série, contou que Salling era uma pessoa gentil. "A morte dele é dolorosa para mim. Vocês devem conhecê-lo somente por suas falhas, mas eu também o conhecia como alguém ótimo de se trabalhar e que era gentil com meus filhos". O ator Matthew Morrison, o professor Will Schuester, também prestou uma homenagem a Salling.

Ensaio polêmico

Já em 2010, um ensaio fotográfico da Revista GQ foi considerado pedófilo e inadequado por um conselho que avalia a programação de TV nos EUA. Os atores Lea Michele (Rachel), Dianna Agron (Quinn) e Cory Monteith (Finn) protagonizaram as fotos feitas pelo fotógrafo Terry Richardson e causaram a polêmica. O conselho afirmava que as imagens insinuavam a pedofilia e o sexo precoce, principalmente por trazer atores maiores de idade.

Ensaio do elenco de Glee para GQ

Ensaio do elenco de Glee para GQ

Overdose

Outro caso que pegou todos os fãs do seriado de surpresa aconteceu em 2013. O protagonista Cory Monteith, o Finn Hudson, foi encontrado morto em um hotel no Canadá. Na época das investigações, a polícia local confirmou que não havia sinais de crime e que a morte do ator foi causada por excesso no consumo de álcool e heroína. Ele tinha 31 anos e já tinha sido internado aos 13 para tratar dependência química.

Agressão

No final de 2017, a atriz Naya Rivera, conhecida por viver Santana Lopez, foi presa após ser acusada de agredir fisicamente o marido, Ryan Dorsey. Na época, um vídeo foi divulgado por um canal de televisão do Condado de Kanawha, onde o casal morava, e mostra a atriz algemada e com aparência tranquila diante à acusação. Ela pagou fiança e foi liberada.

Morte suspeita

Em julho de 2014, o namorado da atriz Becca Tobin, que viveu a personagem Kitty, foi encontrado morto em um hotel em Filadélfia. Na época, as circunstâncias da morte de Matt Bendik não foram esclarecidas. A polícia não encontrou sinais de violência ou drogas no sangue de Bendik e a família acredita que ele tenha morrido devido a um ataque cardíaco.

Racismo

Outro caso que veio à tona no início deste mês envolve a atriz Lea Michelle em um caso de racismo nos bastidores da atração. Em meio às manifestações contra a violência policial que vitimou George Floyd em maio, a atriz postou em seu Twitter pessoal uma declaração sobre o assunto. "George Floyd não merecia isso. Esse não foi um incidente isolado e isso precisa acabar", dizia a mensagem.

No entanto, o post foi o estopim para que a atriz Samantha Ware, que viveu Jane na sexta temporada da série, viesse à público falar sobre como era tratada pela colega de elenco. Na mensagem, Samantha afirma ter tido problemas com Lea e afirmou que as microagressões cometidas pela atriz causaram traumas. "Rindo! Lembra quando você fez o meu primeiro trabalho na televisão ser um inferno na Terra? Porque eu não vou esquecer. Acho que você disse para todo mundo que se tivesse a oportunidade você cagaria na minha peruca. Além disso, outras microagressões traumáticas me fizeram questionar minha carreira em Hollywood...", afirmou ela.

Em questão de minutos, atores como Amber Riley, Heather Morris, Billy Lewis Jr. e Alex Newell se manifestaram sobre o assunto respondendo ao post de Samantha com GIFs que pareciam concordar com a colega.

Glee teve ao todo seis temporadas e a última foi apresentada em 2015. Além dos atores centrais, a série contou com participações especiais de atrizes como Kate Hudson, Idina Menzel e Gwyneth Paltrow. A atração completa chega ao catálogo do Amazon Prime no próximo dia 01 de julho.

Veja também: 

Relembre American Horror Story e conheça a nova temporada

Cinco motivos para assistir The Politician, da Netflix


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus