Gramado: Ausência recebe o Kikito de melhor filme em 2015

Longa é dirigido por Chico Teixeira

16/08/2015 00h42

Depois de uma semana, chegou ao fim a 43ª edição do Festival de Gramado e quem ficou com o prêmio de melhor filme brasileiro foi Ausência, de Chico Teixeira, que também venceu na categoria de melhor diretor. O cineasta não compareceu ao evento, pois passa por tratamento de um câncer. Quem subiu ao palco para receber os prêmios foram os protagonistas Gilda Nomacce e Matheus Fagundes.

A cerimônia, que começou com 40 minutos de atraso, foi marcada por discursos políticos. Convidado para entregar algumas estatuetas, o cineasta Luiz Carlos Barreto defendeu a democracia e se disse contra os que planejam um golpe no Brasil. Ele foi bastante aplaudido pela plateia, mas também recebeu algumas vaias.

O evento também contou com as presenças de Mariana Ximenes e Vladimir Brichta, que estrelaram juntos o filme Um Homem Só, de Cláudia Jouvin. E a atriz foi um dos destaques da cerimônia, pois levou o Kikito de melhor atriz em filme brasileiro. Quem ficou com o prêmio de melhor ator foi Breno Nina, que estrela O Último Cine Drive-in ao lado de Othon Bastos.

O longa de Iberê Carvalho também rendeu a Fernanda Rocha o prêmio de melhor atriz coadjuvante. Já o melhor ator coadjuvante foi Otávio Muller por Um Homem Só.

Falando dos outros prêmios importantes da noite, o argentino La Salada, de Juan Martin Hsu, foi o melhor filme estrangeiro. Quem ganhou na categoria de melhor curta-metragem foi o gaúcho O Corpo, de Lucas Cassales e protagonizado pelo uruguaio Cesar Troncoso. O ator Matheus Nachtergaele venceu o Kikito de melhor ator em curtas-metragens por sua atuação em Quando Parei de Me Preocupar com Canalhas.

Em 2015, foram distribuídos prêmios de R$ 280 mil aos competidores nas mostras de longas nacionais, estrangeiros e curtas-metragens. Em oito dias de competição, foram exibidos no Palácio dos Festivais 15 curtas-metragens brasileiros, oito filmes nacionais e mais sete de países como Argentina, Cuba, Costa Rica, Equador, Uruguai e México.

Confira abaixo a lista dos vencedores do festival:

Curtas brasileiros

Melhor desenho de som: Tiago Bello - O Teto Sobre Nós

Melhor trilha Musical: Felipe Junqueira e Samuel Ferrari - Miss & Grubs

Melhor direção de Arte: Welton Santos - Miss & Grubs

Melhor montagem: Chico Lacerda - Virgindade

Melhor fotografia: Arno Schuh O Corpo

Melhor roteiro: Tiago Vieira e Fabrício Ide - Quando parei de me preocupar com canalhas

Melhor atriz: Giuliana Maria - Herói

Melhor Ator: Matheus Nachtergaele - Quando parei de me preocupar com canalhas

Prêmio Especial do Júri vai para o filme Haram

Melhor filme de curta-metragem pelo Júri Popular: Bá, de Leandro Tadashi

Melhor diretor em curta-metragem: Bruno Carboni - O Teto Sobre Nós

Melhor curta: O Corpo, de Lucas Cassales

Prêmio Canal Brasil de melhor curta: Dá Licença de Contar, de Pedro Serrano.

Prêmio Dom Quixote, Federação Internacional de Cineclubes (FICC): En La Estancia, de Carlos Armella.


Longas estrangeiros

Melhor fotografia: Venecia

Melhor atriz: Claudia Muñiz, Marianela Pupo e Maribel García Garzón - Venecia

Melhor roteiro: Carlos Armella - En La Estancia

Melhor ator: Gilberto Barraza - En La Estancia

Melhor filme pelo júri popular: Ella

Melhor diretor: Kiki Alvarez - Venecia

Melhor longa estrangeiro: La Salada


Júri da crítica

Melhor curta: Dá Licença de Contar

Melhor filme estrangeiro: La Salada

Prêmio do júri da crítica: O Último Cine Drive-In


Longas brasileiros

Melhor Desenho de Som: Ponto Zero

Melhor atriz coadjuvante: Fernanda Rocha - O Último Cine Drive-In

Melhor Ator coadjuvante: Otavio Muller - Um Homem Só

Melhor trilha musical: Alexandre Kassin - Ausência

Melhor direção de arte: Maíra Carvalho - O Último Cine Drive-In

Melhor montagem: Frederico Brioni - Ponto Zero

Melhor fotografia: Adrian Tejido - Um Homem Só

Melhor roteiro: Chico Teixeira, César Turim e Sabina Anzuategui - Ausência

Melhor atriz: Mariana Ximenes - Um Homem Só

Melhor ator: Breno Nina - O Último Cine Drive-In

Melhor filme do júri popular: O Outro Lado do Paraíso

Melhor diretor: Chico Teixeira - Ausência

Melhor longa: Ausência

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus