Instituição Heróis do Bem leva a cultura pop aos hospitais

Voluntários da ONG se vestem como personagens famosos para crianças com câncer

14/12/2019 17h24

Por Alexandre Dias

Os personagens da cultura pop trazem alegria à muitas pessoas, principalmente para aquelas que estão passando por dificuldades de saúde. A ONG Heróis do Bem nasceu justamente com o intuito de aproximar os super-heróis, princesas e vilões conhecidos de crianças com câncer e outras deficiências, levando assim um sorriso ao rosto delas. 

Os voluntários participaram da CCXP 2019 para divulgar o trabalho social no evento. Na ocasião, o grupo se vestiu como grandes nomes da DC Comics, com cosplays incríveis e que fizeram muito sucesso na feira. 

De acordo com o presidente da instituição caracterizado de Batman na Comic-Con Experience, Rogério Ferroni,  a iniciativa surgiu há quatro anos devido a uma situação que o marcoue em um hospital. "Vi um garotinho em uma cadeira de rodas e com soro, então lembrei da história do Capitao América, que toma um soro e vira um supersoldado. Sempre gostei dele, então resolvi vender uma coleção minha para fazer o melhor Capitão América para crianças com câncer ou deficiências nos hospitais", explica. 

Depois de começar a aderir ao cosplay para ações voluntárias, Ferroni acabou conhendo Patricia Leite, hoje a vice-presidente dos Heróis do Bem. Então, a ONG começou a aumentar. "Fui fazer uma visita para um garoto em Porto Alegre, que o sonho dele era conhecer o Capião América. Quando retornei recebi uma mensagem no Facebook da Patricia, que queria que eu visitasse a filha dela no hospital. Ela me perguntou quanto eu cobrava, então respondi: 'Nada. só quero um beijo dela e está tudo certo'. Quando fiz a visita, ela se encantou e veio fazer parte dos Heróis do Bem", completa Ferroni

Atualmente, a instituição tem 22 voluntários e é totalmente constituída perante à lei. Os representantes dela que foram à CCXP 2019 utilizaram braçadeiras com o logo da ONG, para que o trabalho deles pudesse ter mais apoio, visto que não há patrocinadores oficiais, apenas colaboradores. 

CCXP 2019

"Deperta a curiosidade nas pessoas", diz Marco Tilly, voluntário que foi vestido de Flash à feira de cultura pop. "Gostamos do mundo geek e isso é o primeiro passo de tudo. Então nos realizamos por estar nesse universo e disseminamos a palavra do Heróis do Bem para quem tem vontade de conhecê-la", afirma. 

Por mais ações sociais

Larissa Louro, uma das integrantes mais novas da ONG, que foi trajada de Supergirl à Comic-Con no Brasil, diz que a instituição cresceu ao ponto de sair de São Paulo para ir realizar ações sociais em outros estados. No entanto, a ideia de ajudar outras pessoas pode acontecer de várias formas. 

CCXP 2019

"Todo mundo pode praticar o bem, dedicando um tempo seu, ao respostar alguma coisa ou fazendo uma pequena doação. Qualquer um pode realizar isso, seja com os Heróis do Bem, seja com qualquer outra ONG", ressalta Louro.

Veja também: CCXP: Confira os cosplays caseiros e profissionais mais incríveis do evento 


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus