Jared Leto nega que irá interpretar fundador da Playboy em filme de diretor acusado de assédio

Representantes do ator dizem que ele nunca esteve ligado ao projeto

03/11/2017 16h19

Por Iara Vasconcelos

Jared Leto negou que interpretará o fundador da Playboy, Hugh Hefner, na cinebiografia dirigida por Brett Ratner, diretor que foi acusado de assédio recentemente.

Os rumores apontavam que Leto e até Margot Robbie - com quem atuou em Esquadrão Suicida - estariam no elenco da produção. De acordo com o Deadline, o astro teria desistido do projeto após as denúncias contra o cineasta virem à tona, mas os seus representantes oficiais afirmam que ele nunca esteve ligado a produção.

"O Jared Leto não está ligado ao filme realizado por Brett Ratner sobre Hugh Hefner, nem irá trabalhar com ele no futuro. As notícias mais recentes estão incorretas e não foram confirmadas pelos seus agentes", diz o comunicado.

Bretner foi acusado de assediar seis mulheres, dentre elas as atrizes Olivia Munn e Natasha Henstridge. Entretanto, nega que seja culpado.

Henstridge disse ao jornal que o assédio aconteceu em 1990 quando ela tinha 19 anos e trabalhava como modelo em Nova York. Na época, Ratner era diretor de clipes musicais e obrigou a moça a fazer sexo oral. "Ele me forçou com seus braços bruscamente, só que em determinado momento, parei de resistir".

Já Munn afirmou que o diretor se masturbou na frente dela durante as gravações de Ladrão De Diamantes em 2004. "Tomei decisões específicas sobre não trabalhar com Brett Ratner novamente"

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus