Jennifer Aniston: "Eu não estou grávida. Estou farta"

Atriz disse estar cansada de boatos sobre sua vida

13/07/2016 12h07

Depois de mais um rumor de que Jennifer Aniston estaria grávida, a atriz decidiu se pronunciar. Em um texto publicado pelo Huffington Post, ela foi enfática. "Não estou grávida. Eu estou farta", disse ao explicar como a mídia e os jornais tendem a reforçar padrões culturais e de beleza em posts disfarçados de notícias.

Aniston falou do assédio de fotógrafos a sua volta e do quanto isso é prejudicial para as gerações futuras. Isso porque a cada passo de sua vida, as publicações tendem a colocá-la em um padrão que está longe de seu aquele que ela escolheu para viver (e que não deveria ser escolhido por mulher alguma, caso ela não queira). A atriz ainda citou os últimos meses como sendo uma verdadeira caçada à verdade sobre uma suposta gravidez sua, sendo que outras coisas aconteciam no mundo. "Durante este último ciclo entediante de notícias sobre minha vida pessoal ocorreram chacinas, incêndios florestais, decisões importantíssimas da Suprema Corte, uma campanha eleitoral presidencial e um sem-número de questões muito mais dignas de virar notícias, coisas com os quais os supostos "jornalistas" poderiam se ocupar.", explica.

Ela ainda falou sobre a possibilidade de ser mãe, mas que isso não acontecerá por ela se sentir incompleta sem um filho. E é esse ponto que ela pede para que as mulheres fiquem atentas e deixem muito claras as suas decisões. "Somos completas com ou sem parceiro, com ou sem filhos. Quando se trata de nossos corpos, nós, mulheres, podemos decidir por nós mesmas o que é belo ou não. Essa decisão cabe a nós e a mais ninguém. Vamos tomar essa decisão por nós mesmas e pelo bem das mulheres jovens deste mundo que nos têm como exemplos", conclui.

Por fim, ela salientou que sabe que os tabloides não mudarão. Que notícias como a que ela está grávida apenas por estar alguns quilinhos acima do peso ou por ser fotografada por um ângulo que aparente isso continuarão existindo. Ainda assim, "somos nós que temos que decidir até que ponto acreditamos no que nos é mostrado. Quem sabe algum dia os tabloides sejam obrigados a enxergar o mundo por uma ótica diferente, mais humanizada, porque os consumidores terão cansado de acreditar nas mentiras".

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus