Maze Runner: Autor da saga é acusado de assédio sexual

James Dashner teria assediado jovens escritoras

15/02/2018 17h47

Por Iara Vasconcelos

James Dashner, autor da saga literária Maze Runner, está sendo acusado de assédio por jovens escritoras com quem trabalhou ao longo dos anos.

As primeiras denúncias surgiram em uma discussão em um fórum sobre literatura. Uma das vítimas de Dashner o acusa de aproveitar sua influência na indústria para assediar as mulheres: "Ele ficava em cima das escritoras novatas que o pediam auxílio".

Após as acusações virem à tona, Michael W. Bourret, empresário do autor, acabou pedindo demissão de seu cargo: "Eu não poderia continuar trabalhando com ele em meio a essas circustâncias", afirmou ele para a agência Associated Press.

Diante do caso, Dashner se pronunciou oficialmente e não negou os casos, mas afirmou que está repensando as suas ações recentes:

"Passei os últimos dias reexaminando minhas ações de forma produnda. Algumas das coisas ditas sobre mim foram chocantes e meu instinto inicial foi ficar na defensiva. Mas também pensei na quantidade de mulheres que se apresentam como parte de um movimento vital que lidera uma discussão sobre assédio sexual e discriminação na indústria editorial. E eu conversei com meus amigos profundamente imersos do movimento #MeToo e #TimesUp.

Acredito que todas as vítimas devem ser ouvidas, e eu me comprometo a escutá-las. Eu passei os últimos dias me auto avaliando para perceber se faço parte do problema. E eu acho que eu faço. Não honrei ou compreendo completamente limites e dinâmicas de poder. Eu posso sinceramente dizer que nunca machuquei intencionalmente outra pessoa. Mas para os afetados, peço desculpas profundamente. Estou levando todas e qualquer críticas e acusações muito a sério, e vou buscar aconselhamento e orientação sobre isso".

Maze Runner: A Cura Mortal, último filme da franquia adaptada para os cinemas, ainda está em cartaz no país.

+ Leia a crítica de Maze Runner: A Cura Mortal

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus