Mulher de Robin Williams fala pela primeira vez sobre a morte do ator

Susan Willians acredita que depressão não matou o marido

04/11/2015 14h23

Mais de um ano depois da morte de Robin Williams, a esposa do ator, Susan Williams, finalmente quebrou o silêncio e falou pela primeira vez sobre a dor que sentiu quando perdeu o marido.

Para a revista People, ela ainda revelou mais detalhes da luta do astro de Uma Babá Quase Perfeita contra a doença neurodegenerativa progressiva que sofria, a demência de corpos de Levy (DCL), conhecida por acumular proteínas anormais nas células do cérebro.

"Na verdade, não foi a depressão que matou o Robin. Ela, digamos, foi um dos 50 sintomas e um dos menos importantes. Os sintomas dessa demência aparecem como se estivessem em uma máquina de Pinball. Você não sabe exatamente o que está olhando", comentou Susan.

De acordo com o veículo, DCL é o terceiro tipo mais comum de demência no mundo, atrás somente do Mal de Alzheimer e da demência vascular. Segundo a publicação, a doença que Williams sofria tem o poder de alterar o estado mental da pessoa, causando alucinações, dificuldade motora e até picos de ansiedade.

"Hoje tenho consciência que os médicos estavam fazendo exatamente as coisas certas. O problema é que, infelizmente, a doença foi mais rápida e maior do que todos nós", complementou a esposa do ator.

Susan ainda disse que passou esse último ano tentando absorver e entender tudo o que aconteceu. Por isso, ela pretende ajudar outras pessoas que sofrem da mesma doença de Robin. "Tentei descobrir o que matou meu marido. Eu rezo a Deus todos os dias para que eu possa ajudar outras famílias a entenderem melhor sobre tudo isso", revelou.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus