O Amor é Estranho: Polêmica gera acusações de homofobia

Classificação dada pela MPAA gera críticas e acusações de preconceito

25/08/2014 16h26

Por Iara Vasconcelos

O longa O Amor é Estranho, que conta a história de um casal gay interpretado por John Lithgow e Alfred Molina, gerou polêmica ao ser classificado pela MPAA (Motion Picture Association of America) como "R" (restricted). As críticas partiram de pessoas que discordam da classificação moralista. O argumento é de que o filme não contém cenas de nudez ou violência.

O crítico do jornal New Jersey Star Ledger, Stephen Witty, desaprovou o ocorrido e sugeriu que a classificação tem um teor homofóbico.

Em declaração ele ironiza: "O que poderia ter chocado tanto o MPAA em uma história sobre dois homens que se amam e têm um relacionamento duradouro? Desculpe, acho que já respondi minha própria pergunta".

Diante da comoção, um porta-voz da associação comunicou ao site The Wrap (ponto de encontro dos inconformados com a avaliação dada ao longa) que o filme recebeu a classificação R pois contém uma linguagem forte independente da temática e que a decisão não estaria ligada à nenhuma questão homofóbica.

Essa não é a primeira vez que a MPAA gera polêmica relacionada ao mesmo assunto. O documentário This Film Is Not Yet Rated já tinha levantado a sugestão de censura em filmes com temática homossexual.

O Amor é Estranho conta a história do casal George e Ben, que tentam levar à vida após à demissão de um deles.

Com direção de Ira Sachs (Vida De Casado), o longa chega aos cinemas brasileiros em 25 de dezembro.

 

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus