O Doutrinador: Visitamos o set da adaptação do anti-herói caçador de corruptos

A HQ criada por Luciano Cunha em 2013 ganhou adaptação para os cinemas e televisão

09/03/2018 15h23

Por Thamires Viana

A oferta de histórias em quadrinhos com adaptação para os cinemas e séries de TV tem sido muito grande nos últimos anos. Aproveitando o momento, a produtora Paris Entretenimento e as distribuidoras Downtown Filmes e Paris Filmes, levarão para os dois formatos a história de O Doutrinador, HQ brasileira lançada em 2013 por Luciano Cunha.

A trama acompanha Miguel, um policial que não se conforma mais com a corrupção do Brasil e após uma tragédia pessoal, cria seu alter-ego, O Doutrinador, para fazer justiça com as próprias mãos. É aí que começa a caça aos políticos corruptos. 

O Cineclick participou de uma coletiva de imprensa seguida de uma visita ao set de filmagens na zona sul de São Paulo. O papo com os jornalistas contou com a presença do criador da HQ Luciano Cunha, a produtora executiva Renata Rezende, o diretor Gustavo Bonafé (Chocante), o co-diretor Fábio Mendonça, o ator Kiko Pissolato, que interpreta o personagem, e Gabriel Wainer, um dos roteiristas e criador da série e do filme ao lado de Luciano Cunha, de quem também é sócio na Guará Entretenimento, empresa criada para atuar como canal entre a produção nacional de graphic novels e a indústria do entretenimento.

O Doutrinador

O Doutrinador (Foto:Aline Arruda)

Programado para chegar em setembro nos cinemas, o longa estará em cartaz bem próximo ao período de eleições presidenciais que acontecem em outubro. Sobre o assunto, Renata afirma que o lançamento nesta data não foi intencional. "Aconteceu de ser neste momento e foi uma feliz coincidência".

Já Luciano contou que evitou ao máximo deixar muitas evidências de quem é quem dentro do universo de sua história, e nas produções, o público poderá imaginar apenas por alguns trejeitos quem são as figuras corruptas. "Ele não tem partido, não tem nada que deixe isso claro. Ele é um anti-herói que mata políticos corruptos".

O criador também conta que sua ideia para o trabalho surgiu a partir da sua indignação com a situação do país. "Eu precisava externar de alguma forma". Contente em ver que seu trabalho deu certo, Luciano brinca dizendo que precisará levar baldes para os cinemas. "Eu chorei muito na primeira vez que entrei no set. Nos cinemas será ainda mais emocionante!".

Gravado simultaneamente com a série, o filme terá foco na vida do personagem, na sua tragédia pessoal e no momento onde assume a identidade de O Doutrinador. Já o seriado promete aprofundar as histórias dos personagens secundários. Tudo isso em tom divertido e com o intuito de entreter, como afirma Kiko, o intérprete do personagem.

Questionado se havia uma preocupação com o tom violento da história original, o ator diz que isso não será aliviado nas produções, mas afirma que ficará bem claro para o público de que tudo não passa de fantasia.

O Doutrinador

O Doutrinador - Os atores Carlos Betão e Fernão Lacerda (Foto: Aline Arruda)

Durante a visita ao set, conferimos de perto um ensaio com os atores Carlos Betão e Fernão Lacerda, além de acompanhar a gravação de uma das cenas do longa. A produtora também autorizou que assistissemos  alguns minutos de cenas brutas, sem edição, para conhecer melhor o visual e formato de filmagem das atrações.

A direção do longa é de Gustavo Bonafé com codireção de Fabio Mendonça. Já a série tem direção geral de Bonafé, enquanto Mendonça dirige alguns episódios. O filme e a série foram criados pelo próprio Luciano Cunha e Gabriel Wainer, que também assinam o roteiro ao lado de Mirna Nogueira, LG Bayão, Guilherme Siman, Rodrigo Lage e Denis Nielsen.

No elenco, além de Pissolato, Betão e Lacerda, estão os atores Eduardo Moscovis, Marília Gabriela, Helena Ranaldi, Tainá Medina e Tuca Andrada.

O filme O Doutrinador está marcado para chegar aos cinemas em setembro e a série de TV tem lançamento previsto para 2019 no canal Space.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus