O Fantasma do Futuro: Produtores tentaram deixar Scarlett Johansson "asiática", afirma site

Atriz de Agents of SHIELD critica escolha do estúdio

15/04/2016 17h27

Por Iara Vasconcelos

O site ScreenCrush afirmou que os produtores de O Fantasma Do Futuro (Ghost in the Shell) teriam testado alguns efeitos para deixar o visual de Scarlett Johansson mais "asiático". Na trama, baseada no mangá criado por Masamune Shirow, ela vive a policial cibernética Mokoto Kusanagi.

A publicação diz que a Paramount e a DreamWorks entraram em contato com a produtora Lola VFX, que fez um trabalho excelente em O Curioso Caso De Benjamin Button, mas a "mudança de etnia" foi descartada no resultado final. O estúdio não confirmou a informação oficialmente, mas confessa que encomendou testes não especificados.

Pelo Twitter, a atriz Ming-Na Wen, que interpreta Melinda May na série Agents of SHIELD e dublou a guerreira Mulan na animação da Disney, mostrou sua indignação com a indústria por não ter escolhido uma asiática para o papel, ao invés de recorrer a medidas do tipo: "Nada contra Scarlett Johansson. Na verdade, sou uma grande fã. Mas tudo contra esse Whitewashing de um papel asiático".

Nos EUA, o terno "White Washing" faz referência ao ato de embranquecer um personagem ou pessoa. No contexto da indústria do cinema, o termo é empregado quando um ator branco, ou de feições europeias, é escolhido para interpretar um papel que originalmente correspondia a alguém de outra etnia. Infelizmente, os casos de "white washing" em Hollywood não são raros. Relembre alguns casos polêmicos:

Zoe Saldana como Nina Simone

A atriz viverá a cantora e pianista norte-americana nos cinemas, mas logo na primeira imagem oficial da cinebiografia, foi bombardeada por críticas. Isso porque Saldana usou maquiagem mais escura e até uma prótese para deixar o nariz mais largo, tudo para se parecer mais com a artista. Acontece que Nina Simone sempre defendeu a representatividade negra, principalmente das mulheres de pele mais escura, na indústria do entretenimento. Por que não escolher atrizes como Viola Davis ou Uzo Aduba para o papel?

Zoe Saldana como Nina Simone

Elizabeth Taylor como Cleópatra (1963)

Filmes sobre o antigo Egito sempre dão pano para a manga quando o assunto é "white washing". Gravuras e outras representações mostram a rainha do egito como uma mulher de pele morena e feições nada européias, mas seu visual mais conhecido é o incorporado por Elizabeth Taylor no clássico de 1963.

Cleópatra

Jim Sturgess em Quebrando A Banca

No longa, Jim Sturgess vive personagem baseado no mestre das cartas Jeffrey Ma, que tem ascendência chinesa. Não é difícil perceber que eles não têm nada em comum fisicamente. O argumento de que a produção quer atrair o público americano pode até fazer sentido, mas qual seria o problema em escalar um ator com traços chineses ao invés de um britânico? Fica a dúvida.

Quebrando a Banca

 Juliette Binoche em Os 33

A atriz francesa foi escalada para viver a chilena Maria Segovia, no drama sobre os mineiros que ficaram presos após um desmoronamento. As feições indígenas de Segovia foram substituídas pelos traços europeus de Binoche, que não lembra em nada a irmã de um dos mineiros.

Os 33

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus