Opinião: Série The Boys subverte a cultura dos super-heróis

Segunda temporada já foi confirmada

16/08/2019 14h59

Por Daniel Reininger

The Boys é sombria e violenta e uma das melhores séries que você vai ver na TV atualmente. A Amazon Prime Video se supera com mais uma obra original de qualidade impecável, adaptação da HQ criada por Garth Ennis e Darick Robertson.

Muito do que vemos na série é bastante familiar e isso é proposital, afinal é uma sátira com intenção de chocar. De início, os super-heróis inspirados nos maiores ícones dos quadrinhos, como Superman e Mulher-Maravilha, salvam crianças, impedem assaltos e tiram selfies com fãs. Logo percebemos que eles não são tão legais assim. Na verdade são seres superpoderosos que fazem o que querem, quando querem e ainda por cima possuem uma grande corporação protegendo cada um deles e escondendo seus abusos a todo custo.

Alguns heróis estão bastante dispostos a deixar pessoas morrerem para proteger sua imagem pública e de sua empresa: A Vought, um conglomerado de vários bilhões de dólares. Essa inescrupulosa corporação administra o principal esquadrão de heróis, licenciando seus serviços para as cidades dos EUA com valores absurdos e muita chantagem.

A decisão de salvar ou não um avião se torna puramente questão de marketing e relações públicas. E ainda depende da boa vontade do "herói" escolhido para a missão.

Não que a temática seja nova, tanto nos quadrinhos, como na TV e cinema vemos essas questões tratadas com mais frequência atualmente, sem falar na violência para adultos, mas a qualidade da série, o aprofundamento dos personagens, os arcos apresentados são muito interessantes. E pesados. O mais legal é que a série ainda consegue surpreender quando você acha que já viu tudo que eles tinham na manga.

O sempre incrível Karl Urban interpreta muito bem o papel de Billy Butcher, um vigilante babaca determinado a expor a verdadeira natureza dos Super-heróis. É ele quem agita as coisas e começa uma verdadeira cruzada contra Os Sete, grupo equivalente à Liga da Justiça desse mundo. Nem preciso dizer que a violência atinge níveis épicos, certo?

A série consegue criticar as corporações norte-americanas, os políticos, lobistas executivos inescrupulosos em busca de lucros e ainda subverter a cultura dos super-heróis, com uma série capaz de capturar o interesse e divertir com histórias convincentes e, muitas vezes, esquisitas.

A qualidade da produção, assim como o potencial dos temas a serem explorados, fazem dessa uma série capaz de conquistar ainda mais fãs por aí. A primeira temporada flui muito bem e a narrativa mantém a trama bem amarrada e sempre empolgante. Não é à toa que a segunda já está confirmada. Se vale assistir? Com certeza!

Veja o trailer:

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus