OSCAR 2010: Sindicatos são bom termômetro para prêmio da Academia

25/01/2010 11h34

Com oito dias para conhecermos os indicados ao Oscar e 44 para sabermos se os nossos filmes, diretores, atores, fotógrafos preferidos receberão estatuetas, a temporada de especulações já começou. Se você quiser manter o “chutômetro” calibrado, aí vai uma dica: acompanhar os sindicatos de categoria.

O Cineclick fez um levantamento das últimas cinco premiações e comparou os escolhidos pelo Sindicato dos Diretores e dos Produtores com os nomeados da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Os números reforçam a força dos sindicatos como prévias: 80% dos diretores indicados no Oscar também foram lembrados pelo Directors Guild of America , a organização da categoria.

A porcentagem entre 2005 e 2009 é a mesma quando se trata dos indicados à Melhor Filme pela Academia e pelo Producers Guild of America, o sindicato dos produtores. Como não estamos falando apenas de estatísticas, é preciso considerar, além da qualidade, lobby, vaidade e marketing, o conservadorismo do Oscar.

A resistência dos 5.777 mil votantes da Academia aos filmes de gênero com apelo popular fez com que, em 2009, Batman – O Cavaleiro das Trevas (filme de herói), indicado tanto ao PGA quanto ao DGA, perdesse a indicação para O Leitor, do tão explorado gênero holocausto.

A preferência da Academia por filmes de guerra também foi um dos fatores para que, em 2008, o único filme a não ser indicado em ambas as premiações fosse O Escafandro e a Borboleta. O escolhido? O histórico Desejo e Reparação.

Olhando para os dez indicados para o PGA deste ano, e observando o perfil da Academia, uma dúvida aparece: as ficções científicas Avatar, Distrito 9 e Star Trek, além da animação Up – Altas Aventuras, (gêneros que raramente aparecem na categoria principal), serão indicados a Melhor Filme?

Destes, o único que eu aposto que vai estar no Oscar é o filme de James Cameron, sejam pelos méritos, pelo Globo de Ouro e pelo marketing.

Direção

Quando se trata do Sindicato dos Diretores, o DGA, e a Academia, as dissonâncias são menores, ao menos no passado recente.

Em 2005, ambas as premiações indicaram os mesmos diretores. Nos últimos cinco anos, Danny Boyle (Quem Quer Ser um Milionário?), Joel e Ethan Cohen (Onde os Fracos Não Têm Vez), Martin Scorsese (Os Infiltrados), Ang Lee (O Segredo de Brokeback Mountain) e Clint Eastwood (Menina de Ouro) ganharam os prêmios principais nas duas cerimônias.

Mas, claro, a Academia não deixou de evidenciar suas raízes. Paul Greengrass, de Voo United 93, cavou uma vaga em 2007, enquanto Jonathan Dayton e Valerie Faris, de Pequena Miss Sunshine, ficaram de fora. Christopher Nolan, em 2009, foi preterido por Stephen Daldry.

E aí, já está preparado para aperfeiçoar o chutômetro? Então, quem serão os indicados à Melhor Ator e Atriz? E Roteiro? Fotografia?

A dica é conferir os indicados dos sindicatos da categoria, o Screen Actors Guild, o Writers Guild of America (que este ano está desacreditado porque apenas os associados são elegíveis) e a American Society of Photographers, respectivamente.

Boas apostas!

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus