Oscar: Ator de Velozes e Furiosos quer que Chris Rock desista de apresentar a cerimônia

Ator apoia boicote a premiação

21/01/2016 18h45

Por Iara Vasconcelos

E o boicote de Hollywood ao Oscar 2016 está dando o que falar. Depois que estrelas como Lupita Nyong'o, Spike Lee, Jada Pinkett Smith e Whoopi Goldberg deram seu parecer sobre a falta de atores negros entre os indicados desse ano, foi a vez de Tyrese Gibson, o Roman Pearce da franquia Velozes e Furiosos, se pronunciar.

+ Opinião: Falta diversidade novamente ao Oscar

Em entrevista à People, o ator diz que a presença de Chris Rock como apresentador da premiação é contraditória e que o comediante deveria desistir de subir ao palco.

"Não dá para ele aproveitar o momento, ir até lá e dizer: 'ei,  vou dizer isso e vou falar de diversidade, e então vou continuar o meu show como apresentador'. A declaração que você tem que fazer é de que vai embora", afirmou.

O ator elogiou a postura de Jada e de Spike Lee, que ameaçaram um boicote, e afirmou que a comunidade LGBT agiria diferente perto da falta de diversidade.

"Se Chris Rock fosse homossexual, ele já teria deixado [o cargo de apresentador]". "Se você tem problema em ser excluído, você não pode apenas sentar e reclamar. Você tem que corrigir o problema", completou.

Mesmo com as críticas, Gibson disse estar torcendo para o colega Leonardo Dicaprio e reafirmou que não é contra o Oscar.

"Eu acho que este ano vai ser o ano em que o Leo (Di Caprio) finalmente vai ganhar como melhor ator. Nós não estamos dizendo que somos contra o Oscar. Nós só estamos dizendo: Isso não é legal. Você não pode fazer isso em 2016 e achar que ninguém vai perceber."

O Oscar 2016 acontece no dia 28 de fevereiro. Até lá, a discussão deve se intensificar, já que a própria Academia já prometeu uma reformulação na premiação. Confira o nosso especial do Oscar.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus