Pesquisa conclui que 94% das atrizes já sofreram assédio em Hollywood

Onda de denúncias não acabou e atriz Karla Souza conta a sua experiência

21/02/2018 17h55

Por Iara Vasconcelos

Uma pesquisa organizada pela USA Today concluiu que cerca de 94% das atrizes já sofreram algum tipo de assédio em Hollywood.

O estudo feito com 800 mulheres que integram a indústria cinematográfica indica que grande parte delas já sofreu um ou mais tipos de assédio no ambiente de trabalho, mas apenas uma entre quatro delas reportaram o caso a justiça ou aos seus superiores.

A pesquisa ainda categorizou os tipos de assédio que mais atingem as mulheres na indústria com base nas respostas das vítimas: 87% delas dizem ter sido alvo direto de comentários inapropriados e com teor sexual; 75% revela que presenciaram o mesmo acontecer com mulheres do mesmo convívio; 69% afirmam terem sido tocadas sem a devida permissão; 64% já receberam propostas de sexo por dinheiro; Já 29% dizem ter enfrentado situações indesejadas com colegas de trabalho.

Mais denúncias

Se engana quem pensa que a onda de denúncias já acabou. A atriz mexicana Karla Souza, conhecida por interpretar Laurel Castillo na série de televisão americana How To Get Away With Murder, revelou ter sido violentada por um diretor no início da carreira.

Durante entrevista a CNN, a estrela de 32 anos contou que o cineasta usava de seu cargo para fazer aproximações indevidas, inclusive adentrando o seu quarto de hotel, até que acabou a estuprando.

"Ele me agrediu de forma violenta e, sim, me estuprou. Ele ia até o meu quarto com a desculpa de que queria falar sobre as filmagens. Isso às 2h da manhã", lembrou Souza.

A atriz não revelou o ocorrido para ninguém, mas começou a sofrer humilhações - inclusive na frente dos colegas de trabalho - após rejeitar o comportamento do diretor.

Coincidentemente ou não, a rede de televisão Televisa anunciou o afastamento do diretor e produtor Gustavo Loza logo após a entrevista concedida pela atriz. Nem ela e nem a emissora confirmaram se Loza era o homem citado na denúncia.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus