Aquarius: Diversos cineastas brasileiros retiram seus filmes do Oscar

Gabriel Mascaro e Anna Muylaert decidiram não concorrer à estatueta

25/08/2016 09h53

Depois do diretor de Boi Neon, Gabriel Mascaro, e de Anna Muylaert, diretora de Mãe Só Há Uma, optarem por não inscreverem o longa na disputa do Oscar 2017, chegou a hora de Guilherme Fiúza Zenha também fazer seu protesto.

+ Oscar 2017: Veja quem está na disputa pelas estatuetas

O diretor e produtor mineiro decidiu que se desligará da comissão que escolherá que filme brasileiro representará o país na premiação. Ele alega que tomou a decisão por"questões pessoais".

Muylaert acredita que Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, seja o longa-metragem ideal para representar o cinema brasileiro na premiação na categoria Melhor Filme Estrangeiro.

+  Cannes: Campanha quer boicotar filme Aquarius por protesto contra impeachment

O filme do pernambucano está no meio de uma polêmica em torno da nomeação do crítico Marcos Petrucelli para a comissão responsável pela escolha do indicado para representar o Brasil no Oscar.

Após atores e o diretor de Aquarius usaram a visibilidade da cerimônia de Cannes para protestar conrtra o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, Petrucelli usou redes sociais para atacar Kleber Mendonça Filho. "Vergonha é o mínimo que pode se dizer", escreveu Petrucelli, na época.

Gabriel Mascaro disse não se sentir "confortável em participar de um processo seletivo de interesse público que tem demonstrado imparcialidade questionável".

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus