Porsche afirma que Paul Walker foi imprudente em acidente fatal

Empresa diz que ator e amigo abusaram da alta velocidade

17/11/2015 20h20

Por Iara Vasconcelos

Quase dois anos após a morte de Paul Walker, em um acidente automobilístico fatal na Califórnia, a Porsche disse que a batida foi causada por "imprudência e mau uso do veículo".

O assunto voltou à tona depois que Meadow Walker, filha do astro, acusou a empresa de ser a culpada pela fatalidade, além de abrir um processo judicial contra a montadora. Através de um comunicado oficial emitido na segunda-feira (16), a empresa - fabricante do sofisticado Carrera GT 2005 dirigido por Walker - afirma que ele não deveria ter andado em vias urbanas em alta velocidade e se excluiu de qualquer responsabilidade. Vale lembrar que quem dirigia o veículo era Roger, amigo do ator, que também faleceu. A dupla estava a 144 km por hora e acabou se chocando violentamente em uma árvore e no concreto.

Diante da declaração da empresa, Meadow se disse indignada e achou "lamentável que a Porsche culpasse a própria vítima". Nos autos do processo, a jovem alegou que o cinto de segurança usado pelo pai fez com que suas costelas e pélvis se partissem ao meio, o deixando preso ao banco. Os advogados disseram que o Porsche Carrera GT tinha "uma história de instabilidade e problemas de controle".

Walker era um dos astros da franquia Velozes e Furiosos, e apareceu em algumas cenas do sétimo longa.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus