Primeiro filme saudita dirigido por uma mulher é pré-candidato ao Oscar

Filme nunca foi exibido em seu país de origem onde salas de cinema são proibidas

28/09/2013 15h03

O Sonho de Wadjda

O Sonho de Wadjda: crítica às restrições impostas às mulheres sauditas


O Sonho de Wadjda, de Haifaa Al Mansur, primeiro filme rodado totalmente na Arábia Saudita e dirigido por uma mulher, é o candidato oficial do país a pleitear uma vaga entre os concorrentes ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

A trama narra as restrições impostas à mulher saudita em um país conservador através da história de uma menina que sonha em ter uma bicicleta para brincar junto com o filho de seus vizinhos, Abdullah.

No lançamento da candidatura saudita ao Oscar, o presidente do comitê de indicações da Assembleia Saudita de Cultura e Arte, Sultan Bazie, explicou na semana passada que escolheram o filme porque ele "mostra a realidade como ela é".

Apesar da permissão das autoridades, o filme não foi lançado na Arábia Saudita, país em que é proibida a abertura de salas de cinema.

Para fazer seu filme Haifaa enfrentou vários obstáculos, mas conseguiu vencer gravar algumas cenas nas ruas de Riad e em escolas de meninas, sempre com a permissão do governo.

Mesmo assim, não pôde trabalhar diretamente com sua equipe porque teve que ficar dentro de um veículo e dirigir os câmeras por walkie-talkie.

Haifaa estudou literatura no Cairo e cinema em Sydney, e atualmente vive com o marido, que é americano, e os dois filhos no Bahrein.


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus