Quentin Tarantino defende Roman Polanski do caso de estupro

"Ela estava se divertindo com ele"

07/02/2018 13h31

Por Thamires Viana

Mais uma polêmica envolvendo Quentin Tarantino. Depois da divulgação de um vídeo pela atriz Uma Thurman sobre o acidente no set de Kill Bill, dessa vez um aúdio vazado revela que o diretor defendeu Roman Polanski das acusações de estupro.

Uma Thurman conta sobre acidente que sofreu no set de Kill Bill

"Ele não estuprou uma menina de 13 anos. Foi sexo com uma menor de idade e isso não é estupro. Para mim, quando você usa a palavra 'estupro', você está falando sobre violência. Isso, sim, é um dos maiores crimes do mundo" disse ele. "Ela estava se divertindo com Polanski", completou.

Polanski foi acusado de estuprar Samantha Geimer quando ela tinha apenas 13 anos. O caso aconteceu em 1978 em uma festa na casa de Jack Nicholson. O cineasta teria dado bebidas e drogas para a jovem antes do abuso. Após ter sido considerado culpado, ele foi proibido de voltar aos EUA.

+ Tarantino fala sobre acidente de Uma Thurman: "Um dos meus maiores arrependimentos da vida"

No áudio da entrevista concedida ao radialista Howard Stern em 2003, o diretor de Bastardos Inglórios fala que a moça queria aquilo: "Ela queria fazer sexo com ele. Ela namorou o cara. Estamos falando da moral norte-americana, não da moral na Europa".

O radialista ainda pede para Tarantino imaginar a hipótese de a moça ser sua filha: "Nesse caso haveria uma bala na cabeça de Polanski".

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus