Roman Polanski: Suprema Corte da Polônia nega pedido de extradição

Cineasta foi condenado nos EUA por estupro de uma menor

06/12/2016 18h18

Por Daniel Reininger

A suprema corte da Polônia rejeitou nesta terça-feira o pedido de extradição do diretor Roman Polanski (A Pele De Vênus, O Bebê De Rosemary) para os Estados Unidos, onde o cineasta foi condenado pelo caso de estupro da menor Samantha Gailey, em 1977.

Na época, Gailey (hoje Geimer), tinha 13 anos. De acordo com agências de notícias polonesas, Polanski, hoje com 83 anos, não compareceu à audiência.

Polanski tem cidadania francesa e polonesa e mora na França, afinal, o país não realiza a extradição de seus cidadãos.

O diretor foi preso em 1977 após as primeiras acusações de estupro, durante uma festa na casa do ator Jack Nicholson, em Los Angeles. Ele então deixou os Estados Unidos um ano depois e nunca mais retornou ao país.

Esta não é a primeira vez que a justiça americana tem um pedido negado. Em 2010, a justiça da Suíça negou uma extradição de Polanski após duvidar da conduta do juiz original do caso.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus