Secretário de Cultura deixa cargo após censura à séries LGBT

Decisão veio depois que Bolsonaro afirmou que o governo não irá financiar produções LGBT

21/08/2019 19h00

Por Thamires Viana

Segundo informações do G1, o secretário especial de Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires, anunciou nesta quarta-feira (21) que deixará o cargo. Pires estava no cargo desde o início do governo de Jair Bolsonaro e afirmou que a decisão veio após o ministério suspender um edital que havia selecionado séries sobre diversidade de gênero e sexualidade a serem exibidas nas TVs públicas.

"Isso é uma gota d'água, porque vem acontecendo. E tenho sido uma voz dissonante interna", disse ele. "Eu tenho o maior respeito pelo presidente da República, tenho o maior respeito pelo ministro, mas eu não vou chancelar a censura", completou.

Na última semana, Bolsonaro afirmou que o governo não irá financiar produções com temas LGBT. "Fomos garimpar na Ancine filmes que estavam já prontos para ser captado recursos no mercado. É um dinheiro jogado fora. Não tem cabimento fazer um filme com esse tema", disse.

"Afronte", "Transversais", "Religare Queer" e "O sexo reverso" são séries anunciadas em março como parte de uma seleção preliminar do processo, mas segundo o presidente, o governo não irá permitir que a Agência Nacional do Cinema (Ancine) libere verba para produções com temas LGBT.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus