Sex Education acerta ao focar nas relações e não na clínica sexual

Segunda temporada está disponível na Netflix

21/01/2020 14h36 (Atualizado em 23/01/2020 16h45)

Por Daniel Reininger

Sex Education, da Netflix, retorna para a segunda temporada com algumas novidades, embora, no fundo, ainda seja uma série sobre adolescentes na escola. Entretanto, o programa se mantém relevante e curioso ao abordar temas pouco discutidos em relação ao sexo, relacionamentos e representatividade.

As atuações de Asa Butterfield (Otis) e Gillian Anderson (Dra. Jean) também ajudam a manter a série relevante e realista, ainda mais quando seus personagens enfrentam problemas bem próximos da vida de todos nós. Focar no desenvolvimento dos personagens é sempre aposta certa de qualquer história.

Pois é, a série ainda foca muito em temas familiares sobre adolescentes no colégio, como namoro, intrigas, maldades e oportunidades perdidas (chega a ser frustrante ver tantos desencontros), entretanto, o que é legal, é a forma como trata de sexo com naturalidade, expõe tabus e lida com medos e dúvidas. É mais relevante ainda quando aborda temas mais complexos, como comportamento sexual inapropriado e abuso. A série mostra bom senso ao tratar desses temas com seriedade e delicadeza.

Outra coisa legal é como a segunda temporada explora mais as questões dos adultos, principalmente no relacionamento da Dra. Jean e Jakob (Mikael Persbrandt) e a vida sexual dos professores do Colégio Moordale, o que é ótimo para mostrar não só novas histórias, mas também deixar claro que dúvidas sobre sexo aparecem em todas as idades e que a ansiedade nas relações humanas é algo universal. Também é legal ver um aprofundamento nos relacionamentos das pessoas, que passam a descobrir a importância de conhecer e entender o outro.

E nem todas as histórias da segunda temporada envolvem sexo. O arco de Maeve (Emma Mackey) trata do retorno de sua mãe viciada e a amizade com Isaac (George Robinson), um rapaz com necessidades especiais que vive com o irmão e está constantemente frustrado. Já o ex de Maeve, Jackson (Kedar Williams-Stirling), cresce muito ao tratar de assuntos como pressão familiar e da sociedade, ansiedade, depressão e dificuldades de entender suas próprias vontades e limitações. Além disso, uma bela amizade aparece em sua vida.

A segunda temporada acerta ao deixar de lado a "clínica sexual" que agitou a primeira para tratar de histórias mais amplas. Embora não seja inovadora ao abordar esses temas, a série ainda se destaca pela forma como trata o sexo de forma realista, pelos seus ótimos personagens e atuações cativantes.

É aquele tipo de programa para sentar e maratonar sem dó. Sex Education já está disponível na Netflix, confira o trailer:

Veja tambémSex Education: Conheça os três novos personagens da série


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus