Star Wars - O Despertar da Força: Cartaz chinês do filme é apontado como racista

Fãs se manifestam nas redes sociais sobre o caso

11/12/2015 15h27

Por Iara Vasconcelos

A versão chinesa do cartaz de Star Wars: O Despertar Da Força foi apontado como sendo racista. A imagem do personagem Finn, vivido por John Boyega, foi reduzida mesmo ele sendo um dos protagonistas. Além disso, a atriz Lupita Nyong'o também sumiu do pôster.

Os dois não foram os únicos a sumirem do cartaz, o queridinho Chewbacca e o ator de origem hispânica Oscar Isaac também fizeram falta.

+ Star Wars – O Despertar da Força: Trailer para o mercado chinês traz cenas inéditas

"Isso é porque os chineses não gostam dos personagens negros nem dos cabeludos? Não sei se devo chorar ou rir", disse um usuário do Twitter.

Para o crítico Chen Qiuping, da Associação de Cinema da China, o caso é isolado e não representa as opiniões da população do país. Mesmo assim, uma imagem vale mais do que mil palavras e o desaparecimento dos personagens do cartaz não tem muita explicação.

"É injusto criticar o público chinês por um caso individual", declarou ao jornal The Global Times.

Vale lembrar que o primeiro filme da saga Star Wars foi exibido pela primeira vez nos cinemas China, em junho desse ano. Além do longa de 1977, outros filmes do universo criado por George Lucas foram exibidos durante o Festival Internacional de Cinema de Xangai.

O atraso não foi por acaso. No ano em que o primeiro longa da franquia foi lançado, o país acabava de sair de uma década de Revolução Cultural onde a exibição de filmes Hollywoodianos era proibida. Apesar disso, a obra sempre esteve disponível em formato DVD ou online.

Star Wars: O Despertar Da Força chega aos cinemas da China em 9 de janeiro de 2016. Já no Brasil, o filme estreia em 17 de dezembro.

Confira o cartaz:

Star Wars: O Despertar da Força

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus