Star Wars: O Despertar da Força chega a US$ 1 bilhão em bilheteria em tempo recorde

Recorde anterior era de Jurassic World, que chegou à marca em apenas 13 dias

27/12/2015 14h37

Por Daniel Reininger

Mais um recorde de Star Wars! Neste domingo, dia 27, o novo filme da saga espacial chegou à de US$ 1 bilhão em bilheteria e se tornou o longa mais rápido a atingir essa marca: em apenas 10 dias. O recorde anterior era de Jurassic World: O Mundo Dos Dinossauros, que chegou a US$ 1 bilhão em apenas 13 dias.

Star Wars: O Despertar Da Força estreou em 17 de dezembro no Brasil e no dia 18 nos Estados Unidos e já soma US$ 546 milhões internacionalmente, além de US$ 440 milhões somente nos Estados Unidos. A bilheteria deste final de semana de Natal é de US$ 153.5 milhões, o que soma US$ 1,1 bilhão no total.

+ Veja nosso Especial do filme e saiba tudo sobre a franquia Star Wars

O filme também bateu o recorde de faturamente no dia de Natal. Foram US$ 49,3 milhões nesta sexta-feira nos EUA, mais que o dobro do antigo campeão, o primeiro Sherlock Holmes com Robert Downey Jr., que em 2009 fez US$ 24,6 milhões nesse feriado.

Desde seu lançamento, o sétimo Star Wars vem quebrando recordes atrás de recordes e já há previsões de que vai ultrapassar Avatar, que até agora é o filme com maior bilheteria de todos os tempos com US$ 2,7 bilhões. Alguns especialistas acreditam que o novo longa da saga espacial de George Lucas poderá chegar a US$ 3 bilhões em bilheterias se continuar nesse ritmo.

Star Wars: O Despertar Da Força acompanha o conflito entre a opressora Primeira Ordem e a Resistência, 30 anos após o fim do Império em Star Wars: Episódio Vi - O Retorno De Jedi. Quando uma arma devastadora pode desbalancear a guerra, os jovens Finn, Rey e Poe Dameron devem se unir aos veteranos Leia, Han Solo e Chewbacca, para manter a liberdade na galáxia. 

O longa estreou no Brasil na semana passada, na quinta-feira (17). Leia nossa crítica SEM SPOILERS. Saiba onde assistir.

Veja abaixo o trailer:


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus