Um Senhor Estagiário: Diretora fala sobre conflito de gerações abordado pela comédia

Nancy Meyers conta ainda como foi trabalhar com Robert De Niro e Anne Hathaway

21/09/2015 17h15

Por Iara Vasconcelos

Em Um Senhor Estagiário, Robert De Niro surpreende na pele de Ben, um simpático senhor de 70 anos que, após perder sua esposa, resolve se inscrever em um programa de estagiários da terceira idade e acaba sendo contratado para trabalhar em um start-up de moda comandando pela talentosa e cabeça dura Jules (Anne Hathaway).

A divertida trama, dirigida e escrita por Nancy Meyers, aborda de forma leve o conflito de gerações e até debate o preconceito sofrido pelas mulheres de sucesso que escolhem trabalhar fora mesmo sendo mães.

Em entrevista exclusiva, a cineasta fala mais sobre esse encontro de épocas tão diferentes e da experiência em trabalhar com nomes de peso, como De Niro e Hathaway. Confira:

O estagiário Ben consegue perceber coisas na Jules porque ele é bastante observador, o que parece ser um tema recorrente em seus filmes. Você acha que essa qualidade está difícil de ser achada nos homens?

"Quando eu escrevi 'O Que as Mulheres Querem', eu acho que as pessoas pensaram "finalmente... um homem está prestando a atenção" e quando fiz aquele filme, tinha em mente que o principal foco era o fato dele ouvir, aprender e se tornar um homem melhor. Não existe isso de que os homens são de Marte e mulheres são de Venus! O Ben não sofre desse problema. Ele é aberto e não julga os outros. Ele é o amigo que todos desejamos ter".

Ben representa uma época em que os homens usavam terno e eram cavalheiros e você celebra isso nesse filme. Assim como a Jules, você ama um homem de terno?

"Sim. Eu acho que homens ficam maravilhosos em ternos. Você não vê mais homens vestindo ternos com tanta frequência em Hollywood - quase nunca durante o dia. Antigamente, os dias de sexta-feira eram casuais, agora todos os dias são casuais, certo? Em "Um Senhor Estagiário", eu abordo o fato de que, talvez, esse tipo de homem está desaparecendo do mundo. E claro que o terno representa mais que uma vestimenta, é uma simbologia".

Quando você pesquisou sobre o mundo dos start-ups, o que precebeu de mais curioso?

"Bem, nós desenhamos o set para refletir aquilo que eu encontrei em minhas pesquisas e os start-ups que eu vi tem sua sede em um lugar amplo, sem escritórios privados, com os chefes e fundadores sentando no meio de toda a agitação. Eles não se isolavam, eu vi isso repetidas vezes. Demorei um pouco para entender a idéia porque, como escritora, eu preciso de um lugar quieto para trabalhar, mesmo assim achei interessante. É um espaço novo para uma geração nova".

Você lembra qual foi o motivo que a levou escrever "Um Senhor Estagiário"?

"Acho que o pensamento incial era de um homem velho escolhendo trabalhar como estagiário como uma forma de se divertir e distrair, mas então ele começa a pensar no impacto que teria sobre aquelas pessoas jovens com quem trabalhava. E claro que uma chefe do sexo feminino foi uma decisão acertada e autêntica na minha concepção".

A Jules sente que as pessoas olham torto para ela por ser uma mãe que tem uma carreira e nem sempre tem tempo de estar presenta na vida escolar da filha. Como você vê isso?

"Isso acontece muito, acredito que existe um embate, às vezes súbito, às vezes não, entre as mães que trabalham fora e as que são donas de casa. Todos sabemos que é difícil criar um filho, mas não tenho certeza se todos sabem o quão difícil é fazer isso enquanto tenta manter seu trabalho".

Esse é seu primeiro filme com a Anne e o Robert De Niro. Como foi a experiência para você?

"Maravilhosa! Anna é cheia de energia, muito interessante e inteligente, além de ser extremamente talentosa. É divertido dirigi-lá porque seu papel era tão profundo e essa é a maior vantagem de um diretor. E o De Niro é simplesmente um dos melhores atores que já existiu. A forma como ele abraçou o papel de Ben é memorável. A primeira vez que o vi atuando na pele de Ben, sabia qual era o filme que teríamos. Nós estavamos gravando em um Café e a Jules aparece e diz a ele 'volte a trabalhar comigo'. E em um certo momento ele permanece parado, com os braços juntinhos em sua frente, naquele momento eu pensei 'Meu Deus, aquele é o Ben, esse homem humilde se sentindo um pouco diminuido naquela cena, mas não mostrando isso'. É como se a imagem que eu tinha do personagem se transferisse da minha mente e se materializasse bem ali".

O De Niro já fez comédias antes, mas ele sempre teve um personagem mais durão, mas isso não acontece com o Ben. Você já tinha visto esse lado dele antes?

"Não, e é maravilhoso. Acho que ele sorriu mais no meu filme do que riu ao longo de toda a sua carreira [risos]. Ele é sensacional e autêntico e a forma como interpretou o Ben, dia após dia de gravação, foi muito consistente. Ele é a 'cola' que o filme precisava".

Um Senhor Estagiário chega aos cinemas brasileiros em 24 de setembro.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus