Uma Thurman revela detalhes do assédio cometido por Harvey Weinstein

Atriz ainda conta sobre acidente que sofreu no set de Kill Bill

05/02/2018 09h43

Por Iara Vasconcelos

Quando o escândalo dos casos de assédio sexual explodiram em Hollywood - tendo o produtor Harvey Weinstein como figura principal - Uma Thurman revelou que também tinha uma história para contar a respeito de sua má experiência com o executivo durante as filmagens de Pulp Fiction - Tempo De Violência, dirigido por Quentin Tarantino.

Agora a atriz finalmente reuniu forças para detalhar o que aconteceu na época em uma entrevista ao jornal "The New York Times". A estrela revelou que tudo ocorrey durante uma reunião que os dois tiveram em um hotel, em Paris:

"Estavámos discutindo sobre um assunto quando ele tirou o seu robe. No momento eu não me senti ameaçada. Apenas pensei em como ele estava sendo ridículo, como um tiozão excêntrico e estranho".

Entretanto, as coisas começaram a ficar sérias quando Weinstein convidou Thurman para uma saúna que havia no local: "Eu estava ali, vestida de calças pretas, botas e casaco. Estava muito calor lá. Na hora eu disse a ele que estava sendo patético e ele ficou irritado e saiu".

O segunda "investida" do produtor aconteceu durante uma outra reunião, só que dessa vez em Londres. Acompanhada de uma amiga, Uma sugeriu que a conversa poderia ocorrer no bar do hotel, mas foi convencida por Harvey a subir para um dos quartos:

"Nessa ocasião ele me empurrou, tentou me agarrar, tentou se mostrar para mim. Tudo o que de mais agradável que ele poderia fazer, mas não chegou a me violentar. Você tenta escapar daquilo como um animal de seu caçador. Eu fiz de tudo para tentar colocar o trem de volta aos trilhos. Os meus trilhos e não os dele".

A extensa matéria, intitulada "This Is Why Uma Thurman Is Angry (Esse é o motivo pelo qual Uma Thurman está brava, em tradução livre)", ainda revela outros trágicos momentos de sua carreira como um estupro sofrido aos 16 anos, cujo agressor era um colega ator mais velho, e também um acidente no set de Kill Bill, que poderia ter sido evitado se não fosse a negligência da equipe e a insistência de Tarantino em filmar a cena.

A sequência mostraria Beatrix Kiddo pilotando um carro em alta velocidade. Thurman insistiu que a cena deveria ser gravada por uma dublê já que era muito perigosa e ela não se sentia preparada, mas o cineasta negou o seu pedido e o resultado foi um acidente que a deixou com sequelas nos joelhos.

O vídeo do momento do acidente só foi recuperado por ela e revelado ao público agora. Graças a essa má experiência, a atriz acabou não aceitando fazer um terceiro volume do filme. Confira:

Por conta do ocorrido, Uma e Tarantino ficaram brigados por um bom tempo, já que a atriz o culpou por ter insistido na cena. Foi das mãos dele que recebeu o vídeo que prova o acidente.

"Eu conversei com o Quentin e desabafei sobre como ele a deixou na mão, tanto como seu diretor, como seu amigo. Ele também sabia da história [com o Weinstein] e tentou desconversar falando que ele 'estava tentando ter as garotas que ele não podia ter'".

Tarantino chegou a falar sobre o comportamento de Weinstein na época em que os casos de assédio foram revelados e confessou que sabia de muitas histórias:

"Eu sabia o suficiente para ter feito mais do que fiz. Havia algo mais na história do que um simples rumor ou uma fofoca normal. Não era indireto. Eu sabia que ele tinha feito algumas coisas. Se eu tivesse assumido a responsabilidade pelo que ouvi. Se tivesse feito o trabalho que eu deveria fazer, eu não teria trabalhado com ele. O que eu fiz foi marginalizar os incidentes. Qualquer coisa que disser agora soará como uma desculpa esfarrapada", concluiu.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus