Vimos Watchmen: confira as primeiras impressões

Série é produzida por Damon Lindelof e estreia neste domingo, dia 20

18/10/2019 17h19

Por Diego Canha

Abordar Watchmen é muito mais do que copiar quadro a quadro a maior história em quadrinhos de todos os tempos. Entender Watchmen então... É um desafio, que, para essa pessoa que escreve aqui, Zack Snyder nunca conseguiu. Mas pode ficar tranquilo, Damon Lindelof consegue mostrar que está no caminho certo nos dois primeiros capítulos que tivemos acesso antecipado da série que estreia na HBO neste domingo (20) às 22h.

Lindelof usa o universo criado por Alan Moore como pano de fundo para uma história própria, deixando para trás Vietnã, Guerra Fria, o medo da bomba atômica e focando em um tema social que atravessa gerações nos Estados Unidos. E, na América de hoje, trazer uma organização terrorista usando a máscara de "Rorschach" é um acerto gigantesco. Sem falar que- Nixonland é uma sacada maravilhosa!

Existem detalhes que mostram em apenas dois capítulos como foi dedicado o trabalho para criar essa "sequência não-autorizada" da obra de Moore. Mesmo se passando anos depois da história original, o relógio está ali e continua fazendo tic tac... O uso dele e de jornais (principalmente imprensa escrita) para dar o contexto sobre o que está acontecendo no mundo como um todo é uma sacada genial e referência direta aos apêndices tão bem construídos por Alan Moore na HQ.

Infelizmente, antes dos capítulos serem exibidos não podemos dar muitos detalhes da trama e precisamos evitar qualquer tipo de spoiler. Mas vale ressaltar a atuação de Regina King, protagonista da série, que se mostra uma personagem forte, complexa e muito promissora. A trilha sonora também aparece bem nos episódios.

O respiro de novidade dentro de um universo rico, inclusive nos momentos em que a história contraria os fatos da trama original nos quadrinhos, é óbvio e muito bem vindo. O desafio era enorme, mas Lindelof começou com o pé direito. Confira o trailer:

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus