Vingadores - Guerra Infinita: Estreia do longa pode mudar legislação na Coréia do Sul

No país, o longa estreou em 85% das telas em todo o país

30/04/2018 11h14

Por Thamires Viana

De acordo com a Variety, o governo sul-coreano pode aprovar uma nova legislação para evitar o tipo de dominação na tela que Vingadores: Guerra Infinita teve neste fim de semana no país. Na Coréia do Sul, o longa estreou em 85% das telas em todo o país e cerca de 2.553 no final de semana, sendo responsável por 95% do total das bilheterias.

Isso reacendeu o debate sobre o controle sobre as telas de cinema da Coréia. Os expositores já foram multados anteriormente, mas respostas posteriores parecem prováveis. A ideia do governo é que um filme não ultrapasse 40% das salas. 

"As leis revisadas sobre a promoção de filmes e vídeos que estão atualmente pendentes na assembléia nacional restringem os conglomerados de alocar mais de 40% de suas vagas para o mesmo filme", disse Cho Seung-rae, representante do governo. "Neste momento, medidas institucionais legais para o monopólio da tela parecem necessárias."

Vingadores: Guerra Infinita está em cartaz nos cinemas. 

Confira tudo sobre o filme:

+ Vingadores: Guerra Infinita: Entenda a cena pós-créditos e volta de vilão

+ Guerra Infinita: Veja títulos do cinema que são referências no longa

+ Capitã Marvel: Conheça a nova heroína do universo de Vingadores

+ Vingadores: Conheça Thanos, vilão que levará Marvel à Guerra Infinita

+ Guerra Infinita: Josh Brolin revela que Thanos não irá durar para sempre

+ Guerra Infinita : Ator de The Walking Dead dubla vilão que retorna

+ Cronologia MCU: Entenda a Linha do Tempo dos Vingadores

+ Spoilers: Internet vai à loucura com lista de mortes de Vingadores: Guerra Infinita

+ Spoiler: Zoe Saldana confirma volta de personagens em Vingadores 4

+ Confira a critica SEM SPOILERS

+ Exclusivo: "São mais do que filmes, são eventos cinematográficos", diz Karen Gillan, a Nebulosa

+ Entrevista: "Estar entre os Guardiões foi incrível", diz Chris Hemsworth

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus