"Zootopia ensina que tudo é mutável", diz Monica Iozzi

Ricardo Boechat conta sobre seu personagem

14/03/2016 19h44

Na próxima quinta-feira (17), Zootopia - Essa Cidade É O Bicho chega aos cinemas. O filme retrata uma cidade onde os habitantes são todos animais e vivem situações muito comuns com as que nos deparamos em nossa sociedade. Preconceitos, medos, inseguranças e mudanças de atitude fazem parte da vida dos personagens da animação da Disney que está longe de definir os papéis como mocinhos e vilões apenas.

O longa já é um grande sucesso de público em vários países e se firmou em primeiro colocado já na semana de estreia nos Estados Unidos. No Brasil, os personagens principais serão dublados por Monica Iozzi (Judy Hopps) e Rodrigo Lombardi (Nick Wilde). A produção contará ainda com o jornalista Ricardo Boechat, que vive a onça pintada Boi Chá, um personagem exclusivo do país.

Antes que a animação chegue aos cinemas, o Cineclick conversou com Iozzi e Boechat que contaram um pouco da experiência vivida pela primera vez.

Zootopia

Tudo novo

Tanto o jornalista quanto a atriz nunca haviam trabalhado com dublagem e viveram experiências muito diferentes. No entanto, eles convivem com crianças pequenas e adoraram a experiência. Boechat se declarou um verdadeiro fã de animação e disse que é muito privilegiado por ter duas filhas pequenas. Aos 9 e 7 anos, suas caçulas se tornaram verdadeiras companheiras e ajudaram na tarefa. No entanto, elas ainda não conferiram o material finalizado e aguardam ansiosas para que chegue o dia da estreia.

O jornalista ainda brinca com a dimensão que seu personagem tomou. No filme, ele faz apenas uma participação especial. Seu papel muda de acordo com o país para um animal da fauna local. Ainda assim, por aqui ele tem sido muito questionado sobre seu papel e brinca: "Tenho a sensação que vou disputar o Oscar", quando vê que sua equena participação está sendo tão valorizada.

Monica, apesar de não ser mãe, tem uma ótima relação com seus sobrinhos. Os pequenos também mostraram muito entusiasmo com a possibilidade de ouvir a voz da tia em um personagem de desenho. "Eu acredito que, para todo mundo, a Disney significa encantamento. Porque a gente cresceu com isso", explica.

Zootopia

Haja fôlego

Como viveu um personagem pequeno, Ricardo Boechat passou pouco tempo dentro da cabine da dublagem. Já Monica acredita ter feito de oito a 10 diárias com cerca de 6 horas cada. Para ela, foi um verdadeiro aprendizado. "Depois de umas três horas na cabine, parece que ficava mais difícil", conta. Após ter lido a biografia de Fernanda Montenegro (Central Do Brasil), a importância da voz ficou ainda mais evidente para atriz, que viu no trabalho uma maneira intensiva de treinar a sua.

A dificuldade de encaixar as palavras foi um verdadeiro desafio e a atriz se lembra que no início isso era ainda mais complicado. "Mas é um processo muito legal, para o ator é uma experiência muito bacana", afirma. 

A atriz, no entanto, explica que, apesar de não feito dublagens antes, aprendeu a interpretar com a voz. "Conforme você vai fazendo, vai entendendo onde aquela voz deve ficar. E a minha é um pouco grave e ela é super meiga e rápida. Não fui eu quem pensei em transformar a voz", justifica. Por isso, seu sobrinho de dois anos pede sempre para que ela repita a última frase do trailer. Só então aceita que a tia é mesmo Judy.

Lição para as crianças

Como o próprio Boechat descreveu, Zootopia "é uma reprodução animal da realidade humana". Por isso, é bem provável que os pequenos saiam dos cinemas com mais informação sobre respeito ao outro, mas também acreditando na possibilidade de correr atrás dos seus sonhos.

Além disso, a personagem de Iozzi, Judy, é uma coelha fofinha que sai do interior para viver na cidade grande e desvendar casos policiais. A atriz acredita que o desenho vai trazer uma mensagem de mudanças. "Quando a criança vê a história da coelhinha que vira uma policial, ela entende que pode jogar futebol apesar de ser menina", exemplifica.

A questão das mudanças, para a atriz é um ponto muito importante que será facilmente reconhecido pelo público infantil. Mas não ele não é utópico. "Acho legal mostrar que a gente pode sonhar grande. Você pode conseguir o que você sonha, mas vai ser diífil. Apresenta como é a vida adulta e o que elas podem fazer para modificar isso", justifica. No entanto, o longa não perde o humor e conseguiu arrancar gargalhadas ainda nas dublagens: "Ri muito fazendo", lembra.

Zootopia estreia na próxima quinta-feira (17) nos cinemas de todo o Brasil.

Veja o trailer abaixo:

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus