Zootopia: Presidente da Disney Animations revela segredos por trás da criação do filme

Andrew Millstein conta quais são as "4 regras de ouro" dos filmes do estúdio

04/02/2016 16h24

Por Iara Vasconcelos

A "era animal" da Disney rendeu muitos frutos ao estúdio, filmes como Bambi, Mogli - O Menino Lobo, Dumbo, O Rei Leão, entre tantos outros, habitam o imaginário popular até hoje. Não é a toa que Andrew Millstein, presidente da Walt Disney Animation, esteja tão empolgado ao anunciar as novidades de Zootopia - Essa Cidade É Um Bicho, animação dirigida por Byron Howard e Rich Moore e composta inteiramente por animais. Em conversa com jornalistas, na última quarta-feira (4), em São Paulo, ele revelou segredos por trás do processo criativo do filme.

A premissa do filme é retratar uma metrópole animal. Bichos de todas as espécies e tamanhos precisam conviver de forma pacífica (ou o mais próximo disso) em uma cidade, que muito lembra lugares como Nova York e São Paulo - com bairros temáticos, restaurantes e transporte público lotado. Mas não se engane, apesar do sufixo, Zootopia está longe de ser um lugar utópico e perfeito. Assim como no mundo dos humanos, os animais muitas vezes precisam enfrentar os obstáculos de um sistema injusto, onde os grandes e ágeis sempre levam vantagem.

Zootopia: Essa Cidade É O Bicho

A trama acompanha Judy Hopps (Ginnifer Goodwin/Mônica Iozzi), uma coelha policial que precisa seguir o rastro da raposa vigarista Nick Wilde (Jason Bateman/Rodrigo Lombardi), que vive quebrando a lei. Entretanto,os dois acabam se unindo ao se verem vítimas de uma grande conspiração. Enquanto ela precisa contornar a idéia de que coelhos são muito fragéis para a profissão, ele abraça o estereótipo de que raposas não podem ser confiáveis.

Millstein conta que cada filme da Walt Disney leva cerca de cinco anos para se finalizado, desde sua idealização até a concepção. Durante esse processo, o roteiro recebe palpites de um time de roteiristas em um processo coletivo de criação.

Coletiva

O executivo explica que todos os filmes do estúdio precisam seguir quatro regrinhas de ouro:

-Contar histórias atemporais e eternas;

-Ser um entretenimento para todas as idades;

-Conter elementos de humor e emoção;

-Estar nos parâmetros de criação e qualidade da Disney;

Zootopia - Essa Cidade É Um Bicho não foge à essas regras. O filme está disposto a brincar com estereótipos das diferentes espécies animais de forma divertida, mas sem deixar de lado a boa e velha moral da história. "Queremos representar todos, homens, mulheres, pessoas de outras etnias. Valorizamos muito isso", disse Millstein.

Para produzir essa cidade, diferente de tudo o que já vímos, a equipe de criação percorreu duas etapas. Na primeira fase, eles foram enviados a um zoológico para observar o comportamento dos animais diante do ambiente fechado e dos olhares curiosos do público. Já na segunda parte, o grupo viajou até a África e analisou de perto o funcionamento da "sociedade animal", onde existem conceitos como a pirâmide alimentar e a "lei do mais forte". Tudo isso foi necessário para criar um cenário coerente e inclusivo à todos na rotina de Zootopia. 

Zootopia

Ao explicar o processo de concepção da cidade, Millstein deixou claro que o filme será muito realista, tanto no enredo quanto no visual dos seus personagens. Tudo é pensado estrategicamente e nos mínimos detalhes, que vão desde o movimento das folhas das árvores até o balanço e coloração dos pelos dos animais, conceito que ele chama de "Keep Alive", ou seja, fazer com que todos os elementos da cena reajam de uma forma viva.

A Disney - e a parceira Pixar - representam a vanguarda da animação atual, com seu mix de estilos e cada vez mais próximo das produções em live-action.

Se olharmos para Operação Big Hero, vencedor do Oscar de Melhor Filme de Animação, podemos concluir que o grande fator de sua originalidade visual se deve a junção de traços de animação japonesa com a americana. O mesmo ocorre com O Bom Dinossauro, que conta com paisagens fiéis à realidade, mas tem personagens desenhados do modo tradicional.

O grande desafio do mercado de animação no futuro é explorar esse realismo, permitido pelo avanço da tecnologia e criação de novos softwares de edição, sem perder o apelo de sonho e fantasia que apenas um filme do gênero pode proporcionar. O que podemos esperar também é um retorno às raízes, com animações cada vez mais rústicas, com traços próximos aos feitos à mão, a exemplo do brasileiro O Menino E O Mundo e de O Conto Da Princesa Kaguya, do Studio Ghibli.

+ Confira os indicados ao Oscar 2016 e veja nosso especial da premiação

Independente do rumo que as animações tomarão, esperamos que elas nunca percam a capacidade de nos encantar cada vez mais e Zootopia - Essa Cidade É Um Bicho promete cumprir esse papel.

O filme estreia em 13 de março nos cinemas. Assista ao trailer:

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus